30 de set de 2011

Onde Nasceu a Ciência e o Juízo?

Onde Nasceu a Ciência e o Juízo?
MOTE

— Onde nasceu a ciência?...
— Onde nasceu o juízo?...
Calculo que ninguém tem
Tudo quanto lhe é preciso!

GLOSAS

Onde nasceu o autor
Com forças p'ra trabalhar
E fazer a terra dar
As plantas de toda a cor?
Onde nasceu tal valor?...
Seria uma força imensa
E há muita gente que pensa
Que o poder nos vem de Cristo;
Mas antes de tudo isto,
Onde nasceu a ciência?...

De onde nasceu o saber?...
Do homem, naturalmente.
Mas quem gerou tal vivente
Sem no mundo nada haver?
Gostava de conhecer
Quem é que formou o piso
Que a todos nós é preciso
Até o mundo ter fim...
Não há quem me diga a mim
Onde nasceu o juízo?...

Sei que há homens educados
Que tiveram muito estudo.
Mas esses não sabem tudo,
Também vivem enganados;
Depois dos dias contados
Morrem quando a morte vem.
Há muito quem se entretém
A ler um bom dicionário...
Mas tudo o que é necessário
Calculo que ninguém tem.

Ao primeiro homem sabido,
Quem foi que lhe deu lições
P'ra ter habilitações
E ser assim instruído?...
Quem não estiver convencido
Concorde com este aviso:
— Eu nunca desvalorizo
Aquel' que saber não tem,
Porque não nasceu ninguém
Com tudo quanto é preciso!

António Aleixo

Poll: Nova Ortografia/ Sim ou Não?

Pois é caros colegas, leitores e afins, eis que chega ao fim mais um poll e o resultado está à vista:

Com 78% dos votos, e uma esmagadora maioria, foi escolhida a resposta, NÃO. 

Com 21% dos votos, foi escolhida a resposta, SIM.



Eu não sou português, quem me conhece sabe isso, e quando eu vim para Portugal a primeira coisa que achei fascinante foi a Língua. Aliás, quando se vai a qualquer país, a primeira coisa que as pessoas, por norma, acham piada ou interesse é a Língua.
A identidade de Portugal também reside na sua língua, na "original" e penso que as pessoas por comodismo (como é tudo neste país), não deveriam renunciar a essa originalidade.
Houve uma altura em que se assinou um acordo entre Portugal e Brasil, em que este último se comprometia a escrever português tal como se escrevia em Portugal. Eles nunca chegaram a utilizar esse acordo. E eu pergunto-me: porquê Portugal se tem que transformar só porque o outro país tem uns quantos quilómetro à mais e uns quantos milhões de pessoas à mais e por ser uma potência mundial? Não conta a própria identidade?
Para além disto, e com essa onda de reformas na Educação não foi só a ortografia que mudou, foram também um conjunto de conceitos na gramática que duplicaram o nosso trabalho.
Quero simplesmente reiterar que Portugal deveria orgulhar-se da sua língua tal e como ela é (ou era), porque não só é uma das mais antigas línguas do mundo mas também uma que se notabiliza por ser rica em léxico e em vocabulário que só existe no português e apesar de saber que vamos todos acabar por aceitar, de uma forma ou de outra, a nova ortografia a minha escolha foi e mantém-se: NÃO.
Espero que as pessoas que tenham votado na mesma escolha que eu permaneçam com esse orgulho e que se façam consciência da língua bonita que têm e que é bom falar PORTUGUÊS DE PORTUGAL - "COMPRE, ou neste caso, USE O QUE É NOSSO!"

29 de set de 2011

Filme da semana

Romance policial do famoso escritor Dan Brown, que retrata a história de Robert Langdon, professor de Simbologia de Harvard. É chamado ao Vaticano para investigar um estranho símbolo enviado, depois de o Papa ter morrido, um símbolo de antigo inimigo da Igreja Católica, os Illuminati. Ao mesmo tempo que isto decorre, surge um roubo de uma partícula poderosa,  num dos maiores centros de pesquisa cientifica do mundo, o CERN, localizado na Suíça. Em busca de mais pistas para encontrar a poderosa partícula e desmascarar os Illuminatis, que estes prometem vingança por todos os actos cometido contra eles no passado; mergulhamos num poço de encruzilhadas, de história e numa visita guiada á cidade do Vaticano e de Roma.
Quem conseguirá dominar? A ciência ou a Religião?
Sem dúvida o melhor filme que eu vi até agora e um filme a não perder!


25 de set de 2011

Pensamento do dia


"Amor: duas mentes num único pensamento"
Philip Barry

Apostar em sapatos

Portugal é conhecido no mundo por muitas coisas, pelas inúmeras descobertas, pelo espírito aventureiro, pela expansão de...Bem poderia escrever um texto só sobre a história de Portugal e isso não chegaria, mas a verdade é que, nos nossos dias, é legítimo perguntar-se que é feito desse espírito e dessa vontade? Hoje vive-se mal. Sim, podemos dizê-lo, hoje vive-se mal. Porque já não são os avanços na medicina que tomam tudo como garantido, mas há uma coisa no mundo e em Portugal que se chama dinheiro.
Ora, o dinheiro, por simples que possa parecer é um motor que faz mexer tudo. E a meu ver, acho piada quando as pessoas dizem: "o dinheiro não é tudo, e quem acha que o é, deve ser materialista."
Pois...o dinheiro certamente não é tudo, mas pergunto-me que aconteceria se de repente essa pessoa ganhasse um soma qualquer de dinheiro, permaneceria com a mesma opinião?
Duvido, porque a verdade é que se não há dinheiro, não há nada. E isso não algo de novo, isso já vem do tempo dos Romanos. Pois se eu com o dinheiro posso comprar a medicina para uma doença, a higiene para limpar a casa e limpar-se, a habitação para ter um tecto, enfim, tudo quanto possível para viver uma vida "feliz", então posso dizer que sou materialista, desculpem lá.
E agora, eu vejo um país digno de ser respeitado, de ser admirado, a perder a sua soberania com uma alemã que eu cá sei, com um francês que eu cá sei e com umas instituições económicas que eu cá sei, sentados numas cadeiras altas em Bruxelas e que não querem dar o braço a torcer e esta merda está toda a rebentar, porque só mandam, só pedem mais esforço, só dizem que Portugal está mal, só isto só aquilo outro, mas o que eles não querem é perder o euro, a Europa, porque se isso acontece então estão todos lixados, porque como eles ganham à conta da dívida dos outros, meu amigo, então nem quero ver.
Está na hora de virar-se para o mar, com uma zona exclusiva que é uma das maiores da Europa, virar-se para os sapatos, fonte de exportação para mais de 100 países, virar-se para agricultura e em geral para o sector primário que deveria ser a maior fonte de riqueza para o PIB (70% do cereal que Portugal consome é importado) e sobretudo, levar a tribunal certas pessoas que agravaram Portugal e que se saem impunes depois disso.
Portugal anda nas ruas da amargura. Com as luzes baixas, com as ruas desertas, com falta de esperança "mas para este país andar, é preciso trabalhar!" e parar de se fazerem de mula de carga para os senhores controladores que estão "no centro da Europa".

22 de set de 2011


O erro não está em recuar num caminho perigoso; mas sim quando paramos e não seguimos outro caminho.

18 de set de 2011

"Optimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior."
Roberto Simonse

A vossa pena nos invalida

Ela disse: podem tirar-me a visão se desejarem, mas eu continuarei a ver mais longe e a sonhar para além das minhas pálpebras, então, eu vos respondo: ainda sinto.
Ele disse: podem silenciar-me a fala, deixar-me mudo, que apesar de a minha voz estar enterrada, vocês continuarão ouvi-la e eu vos digo: ainda sinto.
Ele disse: podem fazer os meus ouvidos explodir e eu, contudo, ouvirei cada letra, cada palavra, cada som. E eu vos afirmo: ainda sinto.
É bem possível que não possamos ver, nem falar, nem mesmo ouvir mas ainda sentimos cada olhar de pena, de desprezo talvez, cada "coitadinha é cega..." ou "pobre, é mudo" ou mesmo "meu Deus! É surdo..." E nos nos perguntamos: de que vos serve ter visão se não vêm como é devido? De que vos serve falar, se não dizem o que tem de ser dito? De que vos serve ouvir, se não ouvem nem metade daquilo que é preciso? Quem são os coitados afinal?
Tratemos as coisas pelo nome senhores, somos cegos, surdos ou mudos porque na verdade, é a vossa pena que nos invalida.

Dá que pensar...

Pensamento do Dia

"A ignorância é a madre de todos os crimes."
Honoré de Balzac (1799-1850); escritor francês

16 de set de 2011

Descoberta inédita de um planeta com dois sóis

"Para os cientistas o recém-descoberto Kepler-16b é um achado inédito.
Pesquisadores norte-americanos encontraram um planeta real orbitando um par de sóis usando os dados da missão Kepler da Nasa. Embora os pesquisadores não acreditem que o Kepler-16b possa abrigar vida como Tatooine, sua descoberta é importante por demonstrar a diversidade de planetas existente em nossa galáxia. Os achados foram publicados na edição desta quinta-feira, 15, da revista Science.

Segundo o trabalho, o novo planeta é menor que Júpiter e possivelmente tem massa e tamanhos comparáveis a Saturno. Além disso, Kepler-16b orbita suas estrelas a cada 229 dias a uma distância de 104 milhões de quilômetros, de maneira semelhante à órbita de 225 dias de Vênus. A pesquisa também indica que os dois sóis desse sistema binário – que fica a 200 anos-luz da Terra – são menores e mais frios que o nosso Sol, tornando Kepler-16b um planeta de superfície fria (de -73º a -101º)."

www.paraiba.com.br

11 de set de 2011

A Fénix


Hoje, dia 11 de Setembro de 2011 cumprem-se os 10 anos (por incrível que pareça) dos ataques terroristas à América e, de certa forma, ao mundo.
Decidi postar, não só em homenagem às vítimas, mas para reiterar que vivemos num mundo conturbado e difícil, que não podemos tomar nada como garantido e que apenas podemos concluir e verificar que o fundamentalismo e extremismo sejam para a religião ou outro tópico social qualquer podem ser verdadeiramente destrutivos a qualquer nação.
Contudo e apesar de a memória desses actos ficarem, o mundo renascerá das cinzas como uma Fénix e mostrar-se-á mais tolerante e unido.

9 de set de 2011

Poll: QUE ESPERAS DO PRÓXIMO ANO ESCOLAR?

A propósito do dia de hoje ("apresentações escolares") e, no seguimento do resultado deste poll, eis aqui os 5 primeiros resultados:

1ª posição: com 72% da votação, Melhorar as notas.
2ª posição: com 44% da votação, Ir de visitas de estudo.
3ª posição: com 40% da votação, Rever colegas/amigos.
4ª posição: com 36% da votação, Preparar-me para o(s) exame(s).
5ª posição: com 28% da votação, Aprender coisas novas.


Então que retiramos deste poll? Podemos constatar que existe uma grande preocupação por melhorar as notas, seguidamente e, em 2º lugar, ir de visitas de estudo, mas também a vontade de voltar a ver os amigos e algum tempo para preparar-se para os exames, contando com um 5º lugar, aprender coisas. Esperemos que todas estas votações se concretizem, mas sem esquecer o trabalho necessário para tal (e algum divertimento pelo caminho claro).

Continuem a postar, a seguir e a dar ideias :D

Intervalo luminoso

Seria tudo mais fácil se disséssemos constantemente que não, quando nos apetecesse. Poderíamos evitar as coisas que nos envergonham, que nos detêm. Seria deveras mais fácil se tivéssemos o dom de esquecer as coisas más, seria ainda mais fácil estar sempre a sorrir, de facto, seria mais fácil.
Seria tudo mais fácil, sim. Se não houvessem doenças, nem desgraças, nem dor, nem morte. É muito pedir. É muito pedir o bem, isso já percebi.
Mas quanto mais fácil seria se todos parássemos de olhar e começássemos a ver por dentro e não por fora. 
Seria mais fácil se por  um instante, conservássemos o brilho do Sol nas nossas mãos para assim poder dizer: eu sou o Sol, eu consigo iluminar tudo. Todos se ofuscarão pela minha luz, pela minha arrogância.
Então que alguém chegasse perto de mim e dissesse, bem baixinho: não sejas parvo, vais ficar sozinho, sem ninguém. Vais ficar mudo, depois de gastares todas as palavras com a tua presunção. Vais ficar como um espelho: só verás o teu reflexo, nada de real.
E agora digo que seria mais fácil se deixássemos abrir a concha do nosso coração para deixar entrar todo o tempo do mundo, todo o intervalo luminoso, que nos queira aquecer.

8 de set de 2011

Que qualidade ;)

“Três vinhos portugueses foram eleitos para o grupo dos 25 melhores a nível mundial pela revista especializada Decanter, que anunciou na quarta-feira à noite os vencedores dos Prémios Mundiais do Vinho.
O Bacalhoa Moscatel 2004 foi eleito o melhor vinho licoroso a menos de 10 libras (11 euros), o Tagus Creek Shiraz e Trincadeira 2010 o melhor tinto de mistura a menos de 10 libras e o Madeira Verdelho Henriques & Henriques 15 anos o melhor vinho licoroso a mais de 10 libras. Sarah Amed, crítica de vinhos que recebeu em nome da Falua, confiou à Lusa que os júris “ficaram encantados” com o Tagus Creek, por ser “muito fresco e aromático e [possuir] carácter para um vinho deste preço”.
Hugo Campbell, importador e director da Ehrmanns wines, explicou que o “estilo português de moscatel está tornar-se mais conhecido [no mercado britânico] pela elevada relação qualidade-preço”, como o Bacalhoa, que custa cerca de nove libras (10 euros), “tendo em conta que estes vinhos são envelhecidos cerca de seis anos”.
 Para Humberto Jardim, administrador, este é mais um prémio internacional para os vinhos da Henriques & Henriques, produtor de vinho da madeira que já tinha sido galardoado há dois anos pela Decanter, algo que admite ser “benéfico” para as vendas, embora não tenha quantificado.
Este ano, Portugal igualou a França, país tradicionalmente reconhecido pelos seus vinhos, no número de prémios internacionais e ultrapassou-a no total de medalhas atribuídas este ano. “



Mais uma prova… O que é nacional é bom ;)

6 de set de 2011

Crocodilo?...Mais dinossauro!

"Um crocodilo marinho gigante com 6,4 metros de comprimento e pesando mais de mil quilos, suspeito de ter atacado pessoas e gado, foi capturado no sul das Filipinas, anunciaram hoje as autoridades locais.
O animal terá matado um agricultor em julho e devorado vários búfalos perto da vila de Bunawan, na ilha de Mindanao, indicou o caçador de crocodilos Rollie Suiller. O Ministério do Ambiente filipino também atribuiu ao animal agora capturado a morte de uma rapariga de 12 anos, em 2009."


in Expresso

SEM COMENTÁRIOS...xD

Please, be good!

Serei a única pessoa da turma a quase nem dormir só de pensar que podemos ter um horário como o do ano passado?

4 de set de 2011


Pensamento do dia

‎"Quem luta não perde tudo. Perde quem fica de braços cruzados. Quem luta deixa, pelo menos, exemplo a ser seguido."

Crónica de uma viagem

Normalmente, às férias da minha família nunca são no mês de agosto, mas sim no início do setembro e este ano não foi diferença.Desta vez, dirigimo-nos a Bilbao, a terceira cidade mais importante de "España" (Madrid, Barcelona e Bilbao) e talvez a mais industrializada das três. Bilbao localiza-se na região do País Basco (Euskadi) ao norte da Espanha mesmo na costa da  Cantábria. Alguma vez ou outra poderão ter ouvido falar deste "país" através da menção da ETA (Euskadi Ta Askatasuna = Libertação da Pátria Basca) grupo que confronta o governo de Espanha através de actos terrorista como tentativa de ameaça para deste modo conseguir a independência. E a denominação de «país» resulta do grande poder económico que esta região detém, devido às jazidas de menerais fósseis como o carvão e pela sua indústria de extracção e de transformação metalúrgica.
Para além disso, Bilbao é sem dúvida uma cidade de diferenças: não vemos nunca "duas pessoas iguais" ou seja, encontramos de todo o tipo de pessoas com todo o tipo de personalidades, maneiras de vestir e mesmo de viver.
Apesar de não querendo, o "País Basco" deixa transparecer ainda, sinais da Espanha: as famosas ruelas cheias de tapas, a afabilidade das pessoas e a mentalidade social e calorosa.
Para além disso, Bilbao (capital do "País Basco") é onde se encontra a sede do banco BBA e onde se encontra também uma das "sucursais" dos museus Guggenheim (conhecidos museus de arte, criados pela Fundação Solomon R. Guggenheim e espalhados em cidades como Veneza, Nova York, etc.).
Não obstante, Bilbao é também uma cidade de paralelismos: onde podemos encontrar magnificas pontes e edifícios modernos ao lado de edifícios antigos, clássicos, do renascimento e gótico.
Outra curiosidade desta região, que a torna ainda mais possível de ser país, é o seu dialecto: o euskadi. Língua própria do País Basco, para além do castelhano.
Enfim, sem dúvida um lugar a visitar. Uma viagem inesquecível.

1 de set de 2011

Memórias de um porta-lápis

Primeiro ponto: começar a desesperar (ou não).
Segundo ponto: sentir o cheiro dos livros, cadernos, etc.
Terceiro ponto: imaginar.
Sim, à primeira vista poderá parecer algo vago, mas não é nada de estranho. Avizinha-se a escola. Este será o nosso último fim-de-semana de férias, e, não quero parecer que estou a dar uma sentença, embora pareça, mas a verdade é que será o tribunal de um pouco das nossas vidas.
Restará lembrar os efémeros dias de férias, guardados no nosso livro de memórias e somente melhorados pelos que se encontram no futuro.
Restará relembrar as marcas que deixamos num lugar qualquer, talvez as saídas ao MaCdonald's, as horas infinitas no PC ou na TV...um sem fim de coisas que fizemos, por fazer.
O relógio já não está tão vazio. A pouco e pouco começará a ficar recheado de horas, minutos e mesmo segundos de trabalho, esforço, estudo e também, sem esquecer, algum divertimento para que não seja tudo tão monótono ou mesmo insuportável.
A rotina estará mais acelerada. Corridas para cá e para lá, descontos de momentos rápidos, intermináveis horas a fixar o professor, a escrever a ler ou a olhar para fora da janela. Assobiar porventura para tentar empatar a informação de nos entrar na cabeça...
As páginas ficaram humedecidas pelo suor dos dedos. Ouviremos o fecho do porta-lápis abrir e fechar mais de uma vez para buscar uma caneta, corrector, borracha e emendar o erro que fizemos no caderno.
E por falar no caderno, sim, esse que levará com tinta e com pinceladas de notas que tomamos para não esquecer nada. Apagões de pensamentos, desenhos dos momentos mais...secantes, aviões de papel, barcos que navegarão pela margem da mesa, até parar. Parar, voltar para casa, jantar, tomar um banho, pensar no que aconteceu, como aconteceu e, principalmente, o que virá a acontecer, no dia seguinte.

os palhaços

Ai e tal, em tempo de campanha são todos amigos do povo e dão beijinhos a quem apareça à frente, mas chega À hora da verdade e são todos os mesmos canalhas! 
E nem me venham dizer que tem de ser, porque o que tem de ser tem muita força, e se o povo quisesse e se deixasse desta palhaçada de aceitar tudo o que estes palhaços de fato (ver crónica de Mário Crespo sobre o anterior palhaço), tinha mais força do que estas imposições arbitrárias.
Mas não, somos um povo civizilizado. E BURRO, acrescento eu!

Meu querido mês de Agosto...

Acho que é altura de dizer: