27 de fev de 2011

Uma Questão de SEXO

Todos sabemos como os tempos evoluem, e um das provas concretas que suporta isso é o tal tema tão cobiçado: o SEXO.

No outro dia estive a ver um programa num canal que eu gosto muito, o Odisseia, e o assunto que estava a ser alvo de análise era o SEXO, ou mais especificamente, "como falar do sexo às nossas crianças?".

Eu ainda sou do tempo, acho, em que os nossos pais não nos falavam muito sobre o sexo, a única coisa que eu me lembro era o meu pai dizer: "foi um bichinho que depois se transformou em ti!". Visto dessa forma era algo muito vago, mas, verdade seja dita eu também nunca perguntei ou fomentei mais sobre o assunto.

Na mesma medida em que fui crescendo, na mesma medida foi-me dada conta de mais coisas, as vezes por força das circunstâncias e outras vezes porque eu mesmo tive o desplante de perguntar e os meus pais, os meus familiares, foram bastante abertos, tão abertos ao ponto de estranhar, mas acho que é mesmo assim, felizmente!

Este tema no geral é muito relativo, depende de pai ou mãe para filha/o, da mentalidade, da própria época, etc.

Um dos casos que estavam a expor no documentário era a de um filho, de 9 anos, que estava sempre a perguntar à mãe como se faziam os bebés, e a mãe, arranjava todo o tipo de discursos e argumentos para não responder à pergunta que o filho lhe colocara, sempre a desviar.

E achei que era uma forma má de agir. Acho que deve ser explicado quanto mais claro melhor, para mais tardar não se fazerem outros juízos e criarem-se situações um pouco desagradáveis.

Contudo, e tal como disse o psicólogo, deve ser feito por etapas, tendo em conta a idade da criança.

Outra condicionante sobre essa matéria e sobre as sub-matérias que da principal advêm, é a questão da mentalidade. Os nossos avós criaram os nossos pais de acordo com o que para o seu tempo era politicamente e moralmente correcto e tendo sempre em conta: a Igreja, claro.

Não é o meu caso, mas para muitos avós a questão do SEXO continua e permanecerá firmemente a ser uma gaveta fechada a sete chaves e claro, como já referi a Igreja teve a sua quota-parte sobre o assunto, "EU DEI-VOS A CASA, AGORA, REPRODUZI-VOS E PROLIFEREM-SE". Foi mais ou menos desta forma que segundo consta no Manuscrito Sagrado, Deus ordenou a Adão e Eva para se fazerem ao futuro, mas não há na Bíblia provas de que Deus os ensinou a como fazê-lo ou se eles o aprenderam sozinhos, de qualquer maneira tudo aponta para esta última.

Bem, é tudo uma questão de ideologia.No entanto, é algo contraditório, tudo foi porque Adão e Eva comeram o Fruto Proibido e daí, resultou a noção de pecado...mas então não percebo? Deus disse, reproduzi-vos mas depois é dito que sexo é pecado? É realmente algo paradoxo.

Bem, digo desde já que não quero estar a derrubar os alicerces daqueles que devotamente sustêm a Igreja, apenas fiz uma constatação justa de factos que me parecem um tanto ou pouco firmes.

Tudo isto para dizer: falemos de SEXO abertamente desde o princípio até ao fim. Com respeito e sinceridade. :)

Não roube....


Não roube... O governo odeia concorrência.


(Ángel)

26 de fev de 2011

já dizia o mestre

«Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar.»
José Saramago 

25 de fev de 2011

De um grande





«Choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes». {William Shakespeare}

24 de fev de 2011

Momento de reflexão...

"A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento. Para o homem vulgar, sentir é viver e pensar é saber viver. Para mim, pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar."



Fernando Pessoa.



22 de fev de 2011

Sabias que...


Em 1997, a American Airlines economizou US$40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.

(Agora já sabem, nada de azeitonas nas saladas durante as viagens de avião).

20 de fev de 2011

tirem-me deste pesadelo !

Vou tentar descobrir a finalidade do teste intermédio de Filosofia. Quando descobrir uma resposta que não envolva suicídio ou negativas venho cá partilhar convosco. Ah, e se não vier, é porque alguma destas coisas me atingiu em cheio.

17 de fev de 2011

O Mundo É Um Palco


"...A cena que fecha

Esta estranha e acidentada história

É a segunda infância e total oblívio,

Sem dentes, sem olhos, sem gosto, sem nada."

William Shakespeare

O mundo é um palco e nós somos actores, temos um guião e vários encenadores. Vivemos dramas, comédias e até tragicomédias e deambulamos no nosso cenário cheio de adereços. Interagimos com outros actores e figurantes, somos preparados, maquilhados, vestimo-nos para entrar em cena.


Este mundo, este palco que pisamos teima em nos levar às nossas deixas e as vezes ficamos com uma branca e precisamos de um ponto, mas, ele não está lá. Por sorte ,ou por azar, a nossa branca passa e o nosso papel se desenrola então acabámos bem e recebemos ovações em pé contudo as vezes o público não se interessa e o nosso currículo de interpretação não vale para nada.


A cortina fecha-se sempre, e nos retirámo-nos, acabou a nossa actuação.

O mundo é um palco mas as vezes os actores contratados não desempenham as suas funções acertadamente, enganam-se e repetem-se, sistematicamente.O mundo é um palco e nós todos, todos, somos os protagonistas. :)




15 de fev de 2011

Barcelos, 24 Novembro 2010


M.,

Começo por dizer que isto, não é apenas só mais uma carta de amor, é a ultima que irás receber de mim.
Tenho que te dizer que toda a tua falta de atenção, toda a tua falta de carinho e todo o amor que adiavas para “mais logo”, resultou. Aqui tens a minha desistência, de ti e de nós se um dia o fomos.
Devo-te dizer que a minha frieza enquanto te digo isto se deve ao facto de gostar mais de mim do que de ti. Não consigo mais revirar as noites, os dias, só por não te poder ver, falar ou tocar, não consigo lutar, perdi toda a capacidade que tinha para continuar a sofrer, por isso agora é indiferente, e eu sei que isso também não consegues suportar mais.
Sei que em breve me irei apaixonar, sei que tenho uma vida por viver, sei que tenho o mundo todo a minha espera, mas só gostava de te ter a ti e aos teus abraços depois de um longo dia, os teus beijos ao acordar e o teu olhar que era apenas meu. Mas nós perdemos essa magia, perdemos a magia do nosso amor, perdemos as longas caminhadas a chuva, e como eu amava a chuva, só pelo simples facto de que quando ela aparecia, tu aparecias também.
O rancor que sentia por ti desapareceu tão repentino como tudo o resto, finalmente percebi que és demasiado fraco para mim, ou talvez eu seja demasiado determinada para ti e apesar dos opostos se atraírem, acredito que atracção não basta, eu procuro amor.
Espero sinceramente que sejas feliz e que dês a outra pessoa aquilo que me deste a mim, eu sei que ainda tens muito para dar e irás dá-lo mais facilmente do que eu. A tua ingenuidade é a coisa que mais amo em ti, porque mesmo (eu) não acreditando no amor, tu fizeste com que ele fosse a minha busca diária e contigo encontrei. Acredito que tínhamos muitos defeitos, sendo quase todos da minha parte, mas tu não te importavas, julgavas tudo uma virtude, e assim, sem percebermos, ficávamos completos. Agora sou incompleta, mas acredito que seja no bom sentido, preciso de encontrar o meu mundo, no qual sou dona, juiz e segurança e deste meu mundo te expulso e renego, mas não penses que te esquecerei, porque sei bem que sempre que passares, eu vou relembrar a nossa história e vou conta-la vezes e vezes sem conta, mas por agora não. Peço-te que não me procures, nem sequer me respondas a tudo isto, não precisamos mais de revirar uma questão já revirada.
Por último, digo-te que és e serás o homem da minha vida e quem melhor me conhece e acredito que serás sempre, o amor da minha vida.



Com amor,
Rita Pimenta




Ana Rita Lopes Pimenta 10h

Ela...


Dia 12 de Novembro... NASCEU!!!


A partir daquele dia nunca mais fui a mesma. A minha vida é feita a partir de outra vida. Vivo em função daquilo a que chamo " a minha razão de viver". Quem está a ler isto parece que já sou mãe... Não!! É apenas uma prima...

Chama-se Bárbara! Tem precisamente 2 anos e é a bebé mais inteligente que já conheci (não me estou a gabar). Algumas pessoas que me conhecem dizem que eu sou louca por ela. Sim, eu sou. Com ela eu esqueço-me que tenho problemas, porque ela é a unica que só me dá problemas =D. É uma pessoa mesmo inteligente. Um dia comecei a falar espanhol para ela. Passando alguns dias dei-lhe uma bolacha para a mão e apenas me disse: "GRACIAS". Se tiver de agradecer a alguém por me fazer feliz é a ela que tenho de o fazer. Começou a falar aos seis meses e a andar aos sete. Ensinei-a a andar e isso para mim foi um privilégio. Um dia em que tenha de pensar nas pessoas que me fizeram rir, chorar, chorar a rir , ela será a primeira a ser recordada. Adoro a BABI!!

Carta

Barcelos, 14 de Fevereiro de 2011

D.,

Sinto o coração esmagado, pequenino, como se já pouco dele restasse.
Estou cansada, não aguento o meu próprio peso, não levanto os pés, ando a passo de caracol, tenho os olhos praticamente fechados, e a forma da boca é a daqueles bonecos que desenhamos quando somos pequenos, bem triste.
Toda eu me sinto um boneco, quieta, muda, sem pensamentos.
Falam para mim e eu comporto-me exactamente como um , não respondo, porque realmente não ouço o que me dizem, todo o dia foi assim, fui abanada para que ficasse atenta , ouvir, e muito lentamente responder .
Pouco a pouco foram desistindo de falar para mim , realmente não adiantava , não valia a pena , e eu preferia assim .
Só pensava em duas coisas, eu e tu, mais precisamente numa só coisa, nós . Via tudo até aquele momento, o dia em que estive contigo pela primeira vez, contei todos os passos, relembrei todos os momentos e no meio de tanta gente , sentia-me completamente só .
Cada mensagem tua eram picadas no corpo, tinha medo, respirava bem fundo antes de as ler, no fundo eu só queria uma explicação para isto tudo porque eu não me via, não me vejo a ficar sem o ar que respiro .
Todo o dia me senti a deslizar, o meu chão, o meu porto seguro estava a desfazer-se.
Eu só queria ir a correr ter contigo, agarrar-te nas mãos e levar-te para bem longe, olhar-te nos olhos, e mesmo que as lágrimas não parassem de cair eu dizia que te amava, e depois ficávamos ali os dois, para sempre. Queria parar o tempo só para nós .
Sinto que sem ti não dá, que preciso de ti em tudo, a todo o momento, e hoje tive a certeza que só faz sentido se tu estiveres comigo. Não é exagero, não é de uma criança que não sabe o que diz, é um sentimento.
Vem, fica, vamos fazer um mundo só nosso.

Carta de Amor

Barcelos,17 de Agosto de 2010

Estamos no auge do verão. Tudo é luz, todas as lembranças remetem ao calor do teu amor e da tua alegria. Sinto saudades, e gostaria de ter-te perto as 24 horas do dia! Quero que saibas disso.
Quero que saibas e acredites, com toda a tua vontade, na força deste amor que sinto por ti! Nas tardes quentes e chuvosas, vou para a janela e só consigo ver o teu rosto. Cada nuvem parece tomar a tua forma, todos os raios e relâmpagos de fim da tarde parecem faiscas destinadas a reacender a chama da minha paixão. sinto a tua falta, mas pressinto a alegria de reencontrar-te, de receber o teu sorriso e o suave contacto das tuas mãos. Neste mês, destinado a festas e à celebração da vida, quero reafirmar toda a energia deste amor que alimento com o melhor da minha alma. Quero que percebas a intensidade deste sentimento que me anima e que me faz viver de forma mais preciosa e feliz. Para mim és sinónimo de vida e de felicidade, e eu gostaria de passar contigo, não apenas este, mas todos os Verões, pois és a beleza pura, pois não necessitas de nenhuma alegoria, para te apresentares de forma mais esplendorosa diante dos meus olhos.
Amo-te muito!

14 de fev de 2011

Frase do dia....

Apenas a alma que ama é feliz.

J. W. Goethe, 1749-1831, escritor alemão

Carta de amor.

Barcelos, 12 de Fevereiro de 2011;
Querido L ;
Mais uma vez estou aqui, diante do papel com a esferográfica na mão, sem saber o que escrever e muito menos por onde começar. Já lá vão uns largos meses desde que te conheci, meses da mais pura e sincera felicidade. Se bem te lembras do que partilhamos, bons ou maus momentos, vão ser sempre esses que me vão fazer continuar a sorrir. Um sorriso de que o passado valeu a pena porque o vivi a teu lado.
Rostos singelos, sorrisos soberbos, abraços confortantes, olhares profundos, palavras ditas e beijos sentidos, tudo isto habitou o passado, vivencia o presente e presenciará o futuro, o nosso futuro! És mais do que o protagonista dos meus sonhos, o habitante do meu pensamento, o meu tudo; no fundo és o eterno ser da minha existência.
            Palavras (…) palavras insuficientemente credíveis para poder descrever o quanto marcas em mim, o quanto é bom ouvir um amo-te vim de ti. Só queria ter asas para poder gritar lá no alto o quanto te amo e o quanto te quero num momento chamado sempre.
            Meu amor… tens em ti toda a magia que me encanta desde o começo.
            Anseio para que passe a saudade e viva o acreditado momento…


Silvia

é uma carta de amor

E porque as cartas de amor não têm que falar, obrigatoriamente, de uma paixão, partilho convosco a minha...

Isabel Juncal Pires
Rua Cândido dos Reis
Barcelos


Barcelos, 14 de Fevereiro de 2011
Querida Teté,
Já passaram 9 meses e 21 dias e ainda não acredito que aconteceu mesmo! Estavas muito mal, disseram-me que o sofrimento tinha acabado, mas para mim a tortura acabara de começar. Não é que eu te visse muitas vezes, mas quando te visitava sentia-me melhor. Sabia que, apesar da idade avançada, das inúmeras memórias esquecidas e de todas aquelas perguntas repetitivas, sentias que eu estava ali a dar-te todo o meu carinho, a mimar-te. Havia amor (e sim, era um amor correspondido). Era a minha vez de cuidar de ti, tal como tu trataste de mim.
Nunca me esquecerei daquele dia "normal" (que até estava a correr bem), quando a minha mãe me ligou. Paralisei e o mundo paralisou comigo. Fiquei tão triste, desconsolada, preocupada. No fundo tinha a noção que não te restava muito tempo, mas nunca estamos preparados. Era a primeira vez que tal coisa acontecia (felizmente!). Não sabia o que fazer, estava desorientada. Não chorava, não queria estar no meio da confusão, mas também não queria estar sozinha. Sentia-me só, um vazio enchia a minha cabeça e o meu coração. Recordei-me daqueles dias em que íamos passear pela marginal da Póvoa ou de Esposende, quando a minha mãe te ia buscar àquilo que chamam "Lar de Idosos" e levava lanche; observavam-nos durante horas, enquanto eu e a minha irmã mais nova brincávamos nos baloiços. Adoravas! Sorrias! Emocionavas-te!
Sabias que a minha primeira lembrança é da casa do Porto? É verdade... Tinha uns dois anitos. O Lano estava sentado no cadeirão da sala na casa da Avó Aida e do Avô Pires e nós estávamos na cozinha. Tinhas preparado leite com chocolate e eu, felicíssima, bebia. Bons velhos tempos!
Gostava de poder falar contigo novamente. Há tantas coisas que ficaram por fazer, por dizer. Não há palavras que descrevam o teu beijo, o teu abraço, nem a falta que os teus mimos me fazem! Tenho saudades tuas, ponto final!
Não me queres vir visitar? (No início da carta escrevi a minha morada. Eu sei que a conheces, mas não quero que haja enganos!). Quando chegar a altura certa, tenho a certeza que me vais receber com todo o carinho e amor, cuidarás de mim como só uma bisavó sabe fazer.
Tomei consciência e sei que agora estás melhor, estás com o Lano. Nunca duvides do quão eu te adoro e lembra-te: estarás comigo sempre!
Com muito amor e saudade!
A tua bisneta,
Isabelinha

a minha carta de amor (também ridícula)

Barcelos, 14 de Fevereiro de 2011

Meu amor,
Hoje escrevo-te para dizer que te amo. Até aqui nada de novo, mas hoje, como dia especial que é, vou mostrar-te o quanto me fazes feliz.
Sei que as palavras condicionam o amor. Minto ao dizer que te amo. O que sinto por ti não se transmite num "amo-te". Nem em mil. o que eu sinto por ti é uma coisa bem mais forte e grandiosa, mas as palavras são poucas para o transmitir.
Amote. Sem hífen, para te sentir ainda mais mais junto a mim, sem a mínima das distâncias. Amo-te hoje e amar-te-ei amanhã, e tu sabes que será igual contigo. Porque ontem li algo que me fez pensar : "Podes saber, da melhor maneira possível, como proteger o teu pensamento da minha pessoa mas não sabes qual o método mais eficaz para que saía do teu coração. Nunca saberás. Nem tu, nem eu. Porque mesmo que o passado já só faça parte da nossa memória, já foi presente e em certa altura, futuro. Agora não se altera, recorda-se."
Seremos sempre nós os dois, numa soma de 1+1 em que o resultado é 1. Mas um 1 perfeito, superior, um 1 eterno e inabalável. Um "nós" verdadeiro e único.
Beijos agridoces e um abraço bem forte.

Com amor,
a tua eterna amada


(o excerto foi retirado do blog "as memórias nunca são demais",  aconselho a sua leitura !)

12 de fev de 2011

Particípio Passado

Os momentos que temos vivido, os obstáculos que temos destruído. As vivências que temos passado os amigos criados, os lugares conhecidos, as comidas degustadas, as bebidas apreciadas e os lazeres desfrutados.
Os cheiros que temos cheirado e as texturas que temos tocado, as ruas iluminadas e os carros e as suas passagens. As vidas que temos visto, as pessoas que nos têm visto, os passos que temos dado e as estradas pelas quais temos andado.
As luzes que nos ofuscaram, as imagens que nos chocaram, as palavras que foram ditas, arrependimentos repetidos, mágoas que temos sofrido, alegrias que temos vivido.
As memórias muito selectivas, as recordações da nossa vida, os sonos que temos dormido, os sonhos que temos tido.
A raiva que temos carregado, a ira que temos ocupado e a calma com a qual nos temos acalmado.
A sinceridade que tem que ser dita e os caminhos que temos levado.
Momentos que definem a nossa vida, um Particípio Passado que se mantém no passado, mas que vive no presente. ;)

8 de fev de 2011

Sem Título

Diz-se por aí que quando partilhamos a nossa dor ela torna-se mais leve e, até quando damos por isso ela desaparece.
Não sei se tal afirmação é verdadeira mas, mesmo assim, decidi tentar.
Hoje começou um dia como qualquer outro, talvez com algumas coisas que nos façam pensar e outras que nem sequer perdemos tempo a pôr-lhes um pouco do nosso pensamento, mas logo, quando a tarde foi caindo e o dia foi ficando mais fechado, pareceu-me tão negra como o próprio obscuro e fiquei mal, recebi uma notícia que no imediato instante me paralisou, essa notícia escuso partilhá-la.
Depois disso a vida torna-se miserável, torna-se nojo, como é que pode ir embora alguém, uma pessoa, à qual sentimos tanto apreço e estima? Como pode acabar de um momento para outro aquilo que mais queremos? É justo? Não! Não o é! Mas conformamo-nos.
Contudo durante toda a nossa vida vivemos assim, conformados e impotentes. Vale a pena dizer que a vida é injusta, ou melhor, nada na vida é justo, não lhe deitemos culpas à Vida.
Depois de escrever isto, não posso negar que me sinto um pouco melhor mas nada se compara à perda volátil da vida. Obrigado.

5 de fev de 2011

De tão grande Império, a tão grande Vitupério*




Todos temos estado a ouvir de uma forma ou outra através dos meios de comunicação a crise política que está a ter lugar no Egipto. É caso para pensar, tudo se desenrola no descontentamento do povo egípcio devido ao desemprego, a falta de liberdade de expressão, a corrupção e a prolongada permanência de Hosni Mubarak e das suas acções políticas no país.

Para tal, é preciso contextualizar, não encontramos, outra vez, nada mais e nada menos do um caso de ditadura. Muhammad Hosni Said Mubarak, de profissão militar é presidente do Egipto desde 14 de Outubro de 1981, 30 anos de governo contínuo.

Tudo começou, quando motivados pela queda de outro ditador, este da Tunísia,Zine El Abidine Ben Ali, centenas de egípcios começaram os protestos, com a exigência da demissão do cargo do actual presidente. Em várias cidades do Egipto, como Cairo, Alexandria e Suez os protestantes começaram as suas inquietações no dia 25 de Janeiro de 2011 , sendo chamado o "Dia da Revolta".

Esta revolta continuou até ao dia 28 de Janeiro de 2011, "Sexta-feira da Ira", os protestantes juntaram-se por todo o Cairo e o Governo, num acto de contenção, censurou a Internet e alguns serviços de telemóvel e sms, pois segundo a legislação do Egipto permite ao governo bloquear tais serviços levando as operadoras a obedecer.

No dia 29 de Janeiro de 2011, continuam os protestos e é estabelecido um recolher obrigatório às 18:00 horas, mas a população desobedece. O acesso as pirâmides é interdito e alguns itens históricos são danificados, para grande tristeza da minha parte.

No dia 30 de Janeiro de 2011, o Banco Central Egípcio informa que todos os banco e bolsas do Egipto encontrar-se-iam fechados. Os EUA e a Inglaterra pede a retirada urgente dos seus turistas no país. O Governo fecha a agência de informação Al Jazeera, que até então relatara todos os acontecimentos. No final do dia, o Nobel da Paz Mohamed ElBaradei junta-se à população e incentiva a revolta.

De 31 de Janeiro a 1 de Fevereiro manifestantes convocam uma greve geral, o exército informa que não abrirá fogo contra a população, e o aeroporto do Cairo vive um dia de caos.

Nos dias 2, 3 e 4 de Fevereiro manifestantes pro e contra Mubarak enfrentam-se na praça de Tahrir, surgem os primeiro mortos além de mais de 600 feridos. Contudo Mubarak mantém a sua posição e diz que não renunciará do cargo até Setembro, dia de eleições do país, informando também que não se candidataria à presidência. Os conflitos se estendem pela madrugada de 2 e 3 desse mês e manifestantes pro-Mubarak armados de cocktails Molotov e armas automáticas disparam contra os contra-Mubarak matando pelo menos 5 pessoas. Por eventualidade, o exército interveio e retirou as armas. Na madrugada de 3, a situação viveu um período de relativa prosperidade.

Ocorreu uma "caça aos jornalistas" durante os confrontos destes 2 dias, levada por manifestantes pró-Mubarak, e salienta-se o ferimento grave de um jornalista sueco.

O Comité de Protecção dos Jornalistas acusa o Governo de querer eliminar as testemunhas dos seus actos.

No dia 4 de Fevereiro reúnem-se na praça de Tahrir milhões de pessoas para a tradicional oração islâmica de Sexta-feira. Protestos continuam de forma pacífica após as orações. O dia 4 ficou conhecido como "Dia da Saída".

No dia 5 de Fevereiro e após o "Dia da Saída" ter acabado a multidão concentra-se na praça Tahrir pedindo a demissão imediata do presidente. Muitos ignoraram o recolher obrigatório e permanecem durante a noite no local. Omar Suleiman, vice-presidente egípcio, sobreviveu a uma tentativa de assassinato mas dois de seus guarda-costas morreram. O governo dos Estados Unidos confirma o ocorrido, mas o governo egípcio desmente.


Ao longo de todo o acontecimento foram-se notando reacções por parte de muitas nações, entre elas os EUA e a União Europeia que apoiam os protestos mas não necessariamente a saída de Hosni Mubarak.

O Irão apoia absolutamente os protestos, a China segue os acontecimentos mas censura qualquer informações sobre os eventos do Egipto no seu país. O Brasil apoia a vitória da democracia e na Itália, o primeiro-ministro Silvio Berlusconi elogia publicamente Hosni Mubarak.

E é isto, de forma sintetizada o que tem vindo a acontecer no que outrora teria sido uma grande império e agora se encontra num verdadeiro caos onde a vontade de uma povo e a prática da democracia tentam opor-se as convicções políticas dos seus governantes que fazem uso do poder com autoridade desmedida.


*Vitupério: ofensa, ultraje, afronta.


David Pampillo

4 de fev de 2011

Pensamento do dia.


« Uma vida não questionada, não merece ser vivida. »

Platão.

Desafio poético...

No dia 21 de Março vai decorrer  a Festa da Poesia, na Biblioteca Municipal .
A ESB vai seleccionar 5 alunos do Ensino Secundário para representar a escola . Podem concorrer com os vossos poemas inéditos e declamá-los ou então seleccionar um poema dum autor da vossa preferência e declamá-lo também. Façam a vossa  inscrição junto da vossa querida professora de Português até ao dia 21 de Fevereiro.
Ela conta convosco! Há tanto talento por aí à solta que é pena não o aproveitar. Vamos mostrar o que vale o 10º H?

3 de fev de 2011

Mar

Aquele que banha as praias

De norte a sul do país

É um homem antigo e velho

Que não se ocupa de ti.

É ser branco e areia fina.

Águas cristalinas

Praias muito serenas

Ondas e grandes marés.

Chuvas permanentes,

Águas incandescentes

A força das correntes

Que puxa as pegadas e os pés.

DavidPampillo

Lágrima de Preta - António Gedeão

Encontrei uma preta
que estava a chorar,
pedi-lhe uma lágrima
para analisar.

Recolhi a lágrima
com todo o cuidado
num tubo de ensaio
bem esterilizado.


Olhei-a de um lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de gota
muito transparente.


Mandei vir os ácidos,
as bases e os sais,
as drogas usadas
em casos que tais.


Ensaiei a frio,
experimentei ao lume,
de todas as vezes
deu-me o que é costume:


nem sinais de negro
nem vestígios de ódio.
Água (quase tudo)
e cloreto de sódio.

1 de fev de 2011

O Génio da Internet

http://pt.akinator.com/
Este é o site para se divertirem a ver se o Génio consegue adivinhar em quem estás a pensar.
Atenção, ele quase sempre acerta.

Divirtam-se

Já estou Lyoncificada

Kriistynonce Fanthástik

( Fantástica, acho que é para nos dar graxa)

Hoje em dia já não se dá nomes como antigamente.