31 de mar de 2011

Teste em... Um, Dois, Três!

 

   Todos os anos, milhares de animais (nenhum é poupado, cães, gatos, macacos, ratos, etc) são usados em experiências laboratoriais para a criação de novos produtos cosméticos, para a evolução de tratatamentos medicinais e medicamentos. Passando por fases de grande sofrimento fisico e mental, muitos animais acabam com mutuações fisícas e psicologicas, doenças e em muitos casos (demais) acabam por morrer. Será que vale a pena isto tudo para ter-mos um perfume ou um creme novo? Será que não há outras maneiras de criarem medicamentos e tratamentos para salvar vidas sem acabar com outras? Eu digo-vos a resposta: - Há sim!
  Está na altura de acabar-mos com esta crueldade em pleno século XXI! Ajuda a pôr um STOP nisto, pensa bem nisto e, assim que te for possivel, verifica todos os produtos cosméticos e medicinais que tens em casa e mantém apenas os que dizem "Não testado em animais." e sempre que fores comprar um destes podutos não te esqueças de verificar o rótulo, só assim podemos começar com o fim desta crueldade.
  Agora deixo-vos um vídeo, para terem uma maior noção do que é isto dos testes em animais.

30 de mar de 2011

"Não vivas para que a tua presença seja notada, mas para que a tua falta seja sentida." Bob Marley

Ser Português é:



  1. * Levar arroz de frango para a praia.

  2. * Guardar as cuecas velhas para polir o carro.

  3. *Lavar o carro na rua, ao Domingo.

  4. *Ter pelo menos duas camisas traficadas, uma da Lacoste e outra da Tommy.

  5. *Passar o domingo no shopping.

  6. * Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou com a tampa da caneta.

  7. *Viajar para onde Judas perdeu as botas e encontrar lá um "compadre" no restaurante.

  8. *Receber visita se ir logo mostrar a casa.

  9. *Enfeitar as estantes da sala com os presentes de casamento!

  10. *Exigir que lhe chamem Doutor.

  11. *Exigir que tratem por Sr. Engenheiro.

  12. *Axaxinar o portuguex ao eskrever.

  13. *Gastar 50 mil€ no Mercedes C220 cdi, mas não comprar o kit mãos-livres. porque é "caro". *Já ter "ido à bruxa".

  14. *Filhos baptizado de catecismo nas mãos, mas nunca por os pés na igreja.

  15. *Não ser racista, mas abrir uma excepção aos ciganos.

  16. *Ir de carro a qualquer lado, aconteça o que acontecer, e pelo menos, a 500 metros de casa.

  17. * Cometer pelo menos 3 infraçoes no código de estrada, por quilómetro percorrido!!!

  18. *Ter três telemóveis.

  19. *Gastar uma fortuna no telemóvel e pensar duas vezes antes de ir ao dentista.

  20. * Ir ver o jogo de futebol, comprar o bilhete "prá-geral" e saltar "prá-central".

  21. *Viver em casa dos pais até aos 30 anos ou mais.

  22. *Ser mal atendido num serviço, ficar deveras aborrecido, mas não reclamar por escrito "porque não se quer aborrecer"

  23. * Falar mal do Governo e esquecer-se que votou nele.

Histórias de vida


" Aos 18 anos, Maria esteve refém no quarto e foi várias vezes perseguida e ameaçada. O agressor era o namorado: "sempre houve um ciúme exacerbado. No início soa a amor e até sabe bem, mas depois... é um terror". Maria (nome fictício) tinha 17 anos e apaixonou-se por "um homem mais velho, lindo". "Era um deslumbramento. No início, ele quase estendia um tapete vermelho para eu passar", recorda. Um ano depois, Jorge (nome fictício) deixou o emprego em Lisboa e mudou-se para Coimbra, para ficar perto dela: era mais um sinal de amor. Mas foi esta proximidade diária que fez com que Maria sentisse que algo de errado se passava. "Tinha de explicar por que é que estava a falar com esta ou outra pessoa, por que é que tinha ido aqui ou ali. Tinha que justificar tudo", lembra, 15 anos depois, quando já consegue contar a história sem chorar. De acordo com o estudo da Universidade do Minho sobre violência no namoro, um em cada cinco jovens é vítima de comportamentos emocionalmente abusivos. Actos de controlo ainda são vistos como manifestações de ciúme e confundidos com "provas de amor", lembrou a autora do estudo, Sónia Caridade. Maria foi-se afastando dos amigos e família, deixou de ter vida social, sentia-se "numa redoma". Um dia percebeu que não queria continuar, mas ele já conhecia todas as suas rotinas e "tornou-se claustrofóbico". Terminou a relação e passou a ser perseguida diariamente pelo ex-namorado, que "fazia escândalos na rua" e "ficava noites inteiras" à porta de sua casa. "Começava a bater à porta às dez da noite e, com vergonha dos vizinhos, acabava por deixá-lo entrar. Quando ele percebia que as minhas colegas não estavam, fechava-se no meu quarto". Maria passava a noite com ele. "Ele obrigava-me a estar na cama e a ter relações sexuais sem querer. Era os píncaros da loucura. Não era uma violação, mas na verdade eu não o queria fazer. Era uma mistura de sentimentos, de amor e repulsa ao mesmo tempo e, no fim, acabamos por ceder de uma forma que não é normal", recorda, lembrando que foi com ele que perdeu a virgindade. "A violência sexual, a não ser quando envolve actos de maior gravidade, não é percebida pelos jovens como forma de violência. Quando se trata de pressão, coacção ou carícias indesejadas estas são desvalorizadas", lembrou Carla Machado, orientadora da tese de doutoramento, para a qual inquiriu mais de quatro mil jovens entre os 13 e os 29 anos. De acordo com o estudo, una em cada quatro relações de namoro na adolescência é marcada por episódios de violência e 25,4 por cento dos jovens portugueses são vítimas, pelo menos uma vez, de um acto violento na relação amorosa. Muitos não conseguem pôr fim ao namoro. Maria sentia-se "sozinha", "tinha vergonha" de assumir perante os outros que tinha escolhido mal o primeiro homem da sua vida e, no desespero, tentou o suicídio. "Eu não queria morrer, queria apenas que aquela loucura acabasse, nem que fosse por algumas horas", recorda. Foram os amigos que a "salvaram", a "melhor amiga" que esteve com ela nos momentos difíceis, os colegas que chamaram a polícia quando ele não a largava. "Apanhava-me na rua, agarrava-me no braço e nem a polícia conseguia que ele me largasse. Diziam que não podiam fazer nada porque eu não fazia queixa formal. Quando ele se distraía, fugia e era acompanhada pela polícia até casa, para garantir que ele não me iria fazia mal", recorda. A perseguição só acabou quando Jorge foi internado no Hospital psiquiátrico Sobral Cid, depois de se tentar suicidar, uma fórmula para a forçar a ficar com ele. Durante muito tempo, Maria tinha recorrentemente o mesmo pesadelo: "Passava a noite a sonhar que estava em fuga. Era um trauma da violência física de que fui alvo". Nos apontamentos da faculdade, ele deixou-lhe um recado que Maria só viu anos mais tarde: "Todos temos uma loucura e eu tenho a minha". "

26 de mar de 2011

Crise Social em Rede


Porque acho que o estado em que o país está é uma palhaçada, deixo-vos esta imagem.
Sim, é que os nossos políticos só querem mesmo ser sociais, se possível em rede. Atrapalham-se uns aos outros, negam coisas a pés juntos durante meses , tudo isto devido à ânsia de ir ao pote. Quando estão prestes a alcançar o fim do arco-íris mudam o discurso, deixam cair a máscara e mostram a sua essência. Resultado: é tudo farinha do mesmo saco, é mais do mesmo.
Solução? Mandá-los todos para Marte, e acho que nunca mais encontrariam lá vida. É que como eram os primeiros a lá chegar, até impostos por se deslocarem iam exigir.
Agora a sério, alguém acha que este país tem remédio? É que o que não tem remédio, remediado está!

25 de mar de 2011

a todos vós, um conselho:


"Não fales com desconhecidos, mas não os ignores, eles podem precisar de ti para dias melhores"

23 de mar de 2011

Saudades

Saudades! Sim... Talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!

Florbela Espanca

22 de mar de 2011

A Nossa Participação (Sem Dúvida) Conta

Recentemente tive a oportunidade de participar na Festa da Poesia que se realizou na Biblioteca Municipal.

Foi uma experiência inesquecível pois contava com esforço e apreço pela poesia de todos que dela fizeram parte. Poesia esta que muitas vezes tem o enquadramento perfeito na nossa realidade.

É por isso que considero que a disponibilidade de aqueles que se propuseram a declamar um poema, possa essa declamação ter sido um pouco mais ou um pouco menos boa, é de louvar, pois estes, da nossa escola, destacaram-se para serem vistos por um público um tanto crítico.

É necessário salientar que esta coragem merece ser reconhecida, pois é uma coragem que muitos não tiveram.

Dito isto, agradeço profundamente a oportunidade dada para expressar os nossos sentimentos e demonstrar a consideração que temos pela Língua e também dou os meus PARABÉNS aos participantes da nossa escola que tão prontamente se dispuseram.

PARABÉNS sinceros!!!

DavidP.

21 de mar de 2011



Venho, por este meio, comunicar que desapareceu o meu amor.

Trata-se de um sentimento extremamente valioso que preenchia todo o meu ser. Não tem características particulares. É abstrato. Toda a gente necessita dele, tal como eu! O meu fugiu e não sei do paradeiro dele. Já desapareceu há bastante tempo mas pensei que voltasse. Infelizmente não apareceu. Peço, então, a vossa ajuda para reencontra-lo. =D

19 de mar de 2011

17 de mar de 2011

O Abismo Das Consequências

É o que chamamos "quando as coisas vão para o torto" e sem dúvida não poderia estar mais correcto. É já algo sabido, cada acção, cada acto, cada coisa que nós fazemos tem um condição a ela subjacente e "porquês", mas o que as vezes nos custa entender é que existem consequências muito mais inflexíveis que podem ser ainda mais determinantes do que as próprias condições e os próprios motivos que nós lhes colocamos.
Aquilo que fazemos no presente não é possível de ser mudado e, aceitar o que advém do que fazemos pode custar e até mesmo deixar-nos constantemente a pensar, repetidamente...

Bem, não custa saber o que receberemos dos nossos actos, mas custa saber o que nos espera, isso e todo um conjunto de sentimentos desafiadores e uma "carrada" de "porquês", chatos "porquês".É desta forma tão violenta e forçada que aprendemos.

Sempre sem esquecer que um: «desculpa!» torna-se inútil, sem sentido e evitável quando não se pede com sinceridade e com arrependimento verdadeiro, porque, se não fossem dos «desculpas», o que seria dos: «estás perdoado!» que deles é feito o mundo e que deles são consequentes?

Momento de Reflexão

" A pessoa que nunca errou foi aquela que nunca fez coisa alguma"
Michel Quoist

16 de mar de 2011

Fenómeno...



Uma croata de 13 anos de idade saiu do coma a falar alemão fluentemente, sempre que alguma vez tivesse aprendido o idioma, e sem saber falar a sua língua materna.

Natural da cidade de Knin, a rapariga perdeu a consciência durante 24 horas e os pais nao compreendem como o fenómeno aconteceu porque afirmam que a filha tinha aulas de alemão mas apenas tinha os conhecimentos básicos.

Ainda nenhuma médico conseguiu fazer um diagnóstico!

igualdade teórica


Até me podem convencer de que somos todos iguais, mas ninguém me tira da cabeça que uns são mais iguais que os outros.

15 de mar de 2011

Concurso “Um postal vale mil ideias “ e Concurso Inês de Castro (3ª Edição)

O Plano Nacional de Leitura informa que, no âmbito do Concurso “Um postal vale mil ideias “, os trabalhos seleccionados pelo agrupamento/ escola não agrupada deverão ser apresentados entre o dia 14 e o dia 18 de Março de 2011, através do preenchimento do formulário “Um postal vale mil ideias“, que se encontra disponível no Sistema de Informação do Plano Nacional de Leitura. No mesmo período, deverá ser enviada uma mensagem para o endereço electrónico – umpostalvalemilideias@gmail.com, por cada postal ilustrado a apresentar a concurso (convertido em imagem - JPEG, TIFF, BMP, PNG ou, caso prefiram, em PDF), identificando-se:
·         agrupamento
·         escola
·         trabalho
·         aluno
·         ciclo
·         nível

Lembra-se ainda que a inscrição para a 3ª Edição do Concurso Inês de Castro deverá ser feita online, no SIPNL, até 25 de Março de 2011.

14 de mar de 2011

Medo da morte


"A grande verdade que poucas pessoas admitem, é o medo da morte. Estamos sempre acreditando em algo que nos faça ter uma esperança, mesmo ilusória ou não, na passagem entre a vida e a morte.
Conhecemos as teorias, aquilo que fazemos até questão de acreditar, mas este acreditar vem relacionado ao medo de morrer, talvez do desconhecido, e precisamos encontrar algo que nos ofereça segurança para enfrentar este medo.
Sabemos com certeza que existe vida após o parto, mas após a morte, ninguém sabe, existe sim uma grande proporção de interpretações, e até mesmo de pessoas que se dizem conhecedoras e porque não desbravadoras, que já foram até o outro lado, se existe mesmo este outro lado,
porque nada foi provado até os dias de hoje.
Fala-se muito em paraíso, como o próprio nome diz, um lugar onde só acontece coisas boas, onde viveremos uma vida de harmonia, alguns acham até de fartura, mesmo material, mas estas pessoas acabam cometendo um terrível engano, e esquecem de tentar transformar esta vida que vivemos hoje, num paraíso.
Hoje sabemos que existe, este mundo que habitamos, nao sabemos nada da existencia de outros mundos.
Na verdade não conhecemos sequer o mundo que habitamos, o que dirá outros mundos, ou outras vidas.
Não devemos viver num mundo de ilusões, devemos sim, colocar os pés no chão,
e tentar a cada dia tansformar o nosso mundo, no paraíso."

12 de mar de 2011

não somos uma geração "rasca", somos uma geração à rasca



Olá, eu sou a Mariana, tenho 15 anos, e sou portuguesa. Sou de um país cujo povo se orgulha de dizer que provocou uma mudança da regime, que bastou organizarem-se para depor Salazar, e com a Revolta dos Cravos tornar o nosso país democrático.
Passado este tempo todo, eu pergunto-me como é que um espírito tão inconformado se abateu?
O nosso país está nas ruas da amargura, estamos a viver uma crise muito grave, não há emprego, não há dinheiro, não há esperança que sobreviva neste nosso país à beira-mar plantado.
No entanto, não há grande revolta. Toda a gente solta um tímido “isto vai de mal a pior” ou um medroso “a culpa é de quem os pôs lá, no governo.”, mas o que é certo é que não passa disto.
Precisamos de um novo Zeca Afonso, precisamos de perder as estribeiras, precisamos de revolta minha gente! Acham que é com lamúrias que vamos lá? Não é, mas durante muito tempo ninguém fez nada. Na Grécia, um país que também não está muito melhor que nós, as pessoas saem à rua, fazem greves, mostram o que sentem, mostram a revolta e o desagrado para com aqueles que lhes andam a lixar a vida.
Olá, eu sou a Mariana e sou portuguesa. Quero tirar um curso superior de Direito e dentro de 12 trabalhar por conta própria como advogada, ou então ser juíza. Mas sinceramente, duvido que aconteça. Não porque não seja capaz, mas sim porque este país não mo permite.
Sim, porque eu também vou fazer parte da GERAÇÃO À RASCA, para minha tristeza. Finalmente alguém se decidiu a ganhar coragem e gritar mais alto aquilo que todos pensamos. Bastou divulgar a manifestação, que logo milhares se juntaram a esta causa. Sinto orgulho por este país ter jovens adultos que não foram contaminados com o vírus do conformismo, da passividade.
Precisamos de gritos de guerra, de revolta, precisamos de reanimar o espírito empreendedor e aventureiro dos Descobrimentos, a coragem do 25 de Abril, a tecnologia da actualidade.
VAMOS MOSTRAR QUE TAMBÉM TEMOS VALOR, SOMOS O “OUTRO VALOR MAIS ALTO (QUE AGORA) SE ALEVANTA” ! 

Catherine

Lembro-me como se fosse ontem. Estávamos naquele lugar de canais e moinhos. Caíam as últimas folhas das árvores, esperando o primeiro monte de neve, e gaivotas sobrevoavam as águas calmas no silêncio da noite. Agora que me recordo disto vejo que aquela cidade tinha uma magia especial. Estava ela de mãos dadas comigo, enquanto eu a apreciava,  vendo-a a olhar para aquelas águas calmas, imagem a qual eu continuo a guardar nas minhas memórias. Eu sabia que aquele era o nosso último dia juntos, mas ela não, nunca lhe tinha contado que a minha estadia era temporária. Tinha sido um dia bem passado, poderia dizer perfeito se ao fim da noite eu não me te tivesse despedido dela com as palavras “Até um dia Amor...”, não sei porque não lhe disse mais nada, talvez por me ter falto a coragem. Na manhã seguinte, aquela noite, deixei um bilhete, do qual ainda me lembro exactamente o que dizia:
« Em busca de outra história
Ouve-se a própria voz no silêncio
Resiste-se à dor
Descobre-se o encanto
Ama-se a arquitectura das coisas
Enamora-se a tranquilidade com os olhos das mãos
Inventa-se, dá-se, faz-se
Esgota-se a possibilidade de amor
E cria-se outra dimensão do amar. »

Não sei porque me deu para escrever aquelas palavras. Ainda hoje me custa percebê-las. Nunca soube se a carta alguma vez foi entregue. Foi dificil superar o que sentia por ela, não sei se jamais irei viver algum amor com aquele que tive com ela, mas pelo menos posso ter a certeza de que nunca esquecerei aqueles caracóis negros, aqueles olhos da cor do mel e aquele branco e doce sorriso e o seu nome, Catherine.

10 de mar de 2011

Floresta de Leituras

Integrada na Semana da Leitura, que irá decorrer de 21 a 25 de Março, a Equipa da Biblioteca Escolar levará a cabo a actividade “Floresta de Leituras” centrada na relação LEITURA – ENERGIA – FLORESTA, inserida no âmbito da comemoração do Ano Internacional das Florestas.  Esta iniciativa, proposta pelo Plano Nacional de Leitura, terá como objectivo principal a motivação de toda a comunidade educativa para a leitura e a sensibilização para a temática da sustentabilidade e do meio ambiente.
Deste modo, solicita-se  a nossa participação nesta actividade, que terá lugar nos dias 23 e 24 do corrente mês, entre as 8:30 e as 18:30, mediante a inscrição da turma numa ficha afixada na Sala dos Professores.
O docente acompanhará a sua turma ao espaço criado para o efeito, que será divulgado brevemente, e poderá dinamizar a sessão com partilha de experiências de leituras; leitura de excertos de livros seleccionados pelos alunos ou até pelo professor; recontos ou outras actividades que o docente queira realizar, não esquecendo que o importante é criar e formar leitores. No local estarão disponíveis estantes de livros relacionados com a temática acima referida, desde livros de aventuras, BD, poesia, romances e livros científicos.
A participação na actividade é da responsabilidade do docente, daí que o mesmo possa fazer a marcação para 45m ou para os 90 m, de acordo com a dinamização que pretenda. A realização desta actividade só será possível com a participação activa de todos.
 

Book - ler está na moda...

9 de mar de 2011

Ultimo dia.


Estas mini férias souberam a pouco... Quero mais !

8 de mar de 2011

Dia da Mulher


Durante séculos, o papel da mulher incidiu sobretudo na sua função de mãe, esposa e dona de casa. Ao homem estava destinado um trabalho remunerado no exterior do núcleo familiar. Com o incremento da Revolução Industrial, na segunda metade do século XIX, muitas mulheres passaram a exercer uma actividade laboral, embora auferindo uma remuneração inferior à do homem. Lutando contra essa discriminação, as mulheres encetaram diversas formas de luta na Europa e nos EUA.

O Dia Internacional da Mulher, celebrado a 8 de Março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por "Pão e Paz" - por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada do seu país na Primeira Guerra Mundial.

1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em Dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adoptado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, mas também a discriminação e a violência a que muitas delas ainda são submetidas em todo o mundo.


«A mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior, mas sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada.» (Maomé)

É Carnaval

Como é Carnaval e eu sei que ninguém leva a mal, decidi partilhar esta bela imagem.
Se ofender alguém peço imensa desculpa mas há verdades que têm de ser ditas.

Bom Carnaval a todos, se é que alguém ainda o festeja. E viva o nosso belo País do Carnaval.

"O que diz a tua letra da tua personalidade?"

Pessoal aqui têm algo mesmo fixe. Façam o teste.

"O que diz a tua letra da tua personalidade?"

http://opoderdaescrita.info/?v5SB

Divirtam-se e depois digam se acertou na mouche na vossa personalidade ;)

P.S: Na minha acertou :D

7 de mar de 2011

«Os Deuses do Rei Sol»

Já que andamos numa de curiosidades, aqui vai mais uma:
A minha avó, uma vez, contou-me da existência de umas múmias que tinham sido encontradas soterradas baixo gelo no perfeito estado em que morreram.
Passado algum tempo eu decidi pesquisar sobre o assunto que me tinha deixado tão impressionado.
E não é que existem mesmo? Em 1999 foram encontrados nos Andes, mais especificamente no topo do vulcão Llullaillaco (Argentina), três múmias, as quais se dizem ser as mais bem conservadas do mundo. Estas múmias revelaram muito mais do que aquilo que se esperava: eram três múmias de três miúdos -La Doncella, El Niño e La Niña del Rayo.

Consta que há mais de 500 anos, dado um certo ritual misterioso Inca, três crianças cederam as suas vidas em sacrifício e, desta feita, transformaram o vulcão a sua morada eterna e provavelmente a mais alta do mundo.


«El Niño, La Doncella e La Niña del Rayo» encontram-se em exibição no Museu de Arqueologia de Alta Montaña de Salta, Argentina, em vitrinas construídas para assemelharem as condições nas quais foram encontrados. A sala na qual estão é iluminada por uma luz muito baixa, para além de serem submetidas a baixa pressão e a uma temperatura inferior a 20 graus centígrados. Mas a lenda destas crianças cresce e faz estremecer quando é sabido que foram vítimas de um ritual, uma oferenda divina que os levou a serem cativos do vulcão numa tão tenra idade, parece ser que pela sua perfeição física, no lugar mais perto do sol: na alta montanha onde foram colocados para transformarem-se, quem sabe, em divindades protectoras.
«La Doncella» era uma mulher de uns quinze anos, com as pernas flexionadas, com os braços apoiados sobre o ventre e um cabelo comprido com pequenas tranças que seguia o costume de alguns povos andinos. O seu rosto, maquilhado com um pigmento vermelho. Devia ter sido uma "virgem do Sol", uma espécie de dama eleita para servir as divindades.

«La Niña del Rayo» tinha apenas seis anos. Foi encontrada sentada com as pernas dobradas e penteada com tranças pequenas que lhe saiam pela frente da testa. Como sinal de outro ritual de beleza, o seu crânio tinha sido moldado para obter uma forma de cone.
Pela outra parte, «El Niño» tinha como uns sete anos. Sentado com as pernas flexionadas sobre uma túnica cinzenta, com o rosto apoiado sobre os joelhos. Tinha cabelo curto, como informa o próprio museu de Salta na sua página web, ao estilo dos homens da elite Inca, e um toucado com plumas brancas.
Três imagens comoventes, representando o passado e o mistério da antiga América dos Incas. Três crianças que se transformaram em deuses em troca das suas ingénuas vidas e de uma forma terrível, porventura adormecidos com coca da qual se encontraram vestígios nas suas bocas. De feito, e devido a esta técnica há quem sustenha um mistério quase mágico: estas crianças e outras similares que foram encontradas em territórios Incas, não estariam mortas. Estariam preservadas num estado de congelação, de hibernação, adormecidos desde há centenas de anos e assassinados hoje pelos seus descobridores ao não tomar as necessárias medidas.
Esta fantástica teoria sobre uma possível hibernação talvez seja demasiado romântica e misteriosa, mas há quem esteja convencido dela. No entanto, para além das polémicas e dúvidas, a magia que levam consigo estas pequenas vítimas do passado, é evidente e nos faz sonhar.
Eis aqui mais imagens de «La Doncella»:


















6 de mar de 2011

Porque é que o resto do mundo nao pode viver bem?




Num zoológico na California, uma fêmea tigre deu à luz, coisa rara, filhotes triplos. Infelizmente, devido às complicações na gravidez, os filhotes nasceram prematuros e devido ao tamanho, morreram logo após nascerem.

Ao se recuperar do parto,a tigre mãe, de repente comecou a ficar fraca, apesar de que fisicamente estava bem. Os veterinários deduziram que a perda dos filhotes levou a tigresa à depressão. Os veterinarios decidiram que se a tigresa pudesse cuidar de filhotes de outra tigresa, poderia se recuperar da depressão.

Após percorrerem todos os zoológicos do pais, a má notícia de que não existia nenhum filhote de tigre recém nascido para dar à tigresa . Os veterinários decidiram tentar algo que nunca tinha sido tentado num zoologico antes.
Algumas vezes uma mãe de uma espécie pode vir a tomar conta de uma espécie diferente. Os únicos orfãos que eles conseguiram achar, eram uns filhotes de porco.
A equipe do zoolóogico e os veterinários enrolaram os filhotes de porco em peles de tigre e os colocaram perto da tigresa.
Será que os porquinhos se tornariam filhotes de tigre ou 'costeletas' de porco ??

O Braço Esquerdo de Deus (Paul Hoffman)

Para quem gosta de uma boa leitura de fantasia, cheia de personagens misteriosas e de aventuras, é sem dúvida aconselhável lerem "O Braço Esquerdo de Deus". O Livro conta-nos a história de um rapaz, Cale, que vive, juntamente com  muitos outros rapazes, no Santuário dos Redentores, um lugar sombrio e isolado de tudo, onde crianças são educadas  num regime extremamente violento pelos Redentores, tudo isto com um único objectivo - servir a Única e Verdadeira Fé. Mas Cale irá arriscar tudo, inclusive a sua vida, para fugir do Santuário. Mas os Redentores darão tudo por tudo para apanhar Cale  e trazê-lo de novo para o Santuário, não pelo medo de se vir a descobrir os actos cruéis que são passados naquele santuário, mas sim por um segredo que pode mudar o mundo.
Este livro faz parte de um trilogia, sendo que em Portugal ainda só foi publicado apenas o primeiro volume.

5 de mar de 2011

Sobrevivência vs Refeição


Esta fotografia foi tirada em 1993 no Sudão, por Kevin Carter um fotojornalista do New York Times.
A foto valeu-lhe o prémio Pulitzer em 1994 e tornou-se numa das mais conhecidas mundialmente pelo seu cenário que representa; um bebé do Sudão, caído no chão, enquanto um pouco atrás dele encontra-se um abutre que esperava pacientemente pela sua refeição. Kevin Carter fotografou, e foi-se embora deixando lá a criança. O mundo deu o bebé como morto e criticou-o de não ter salvo o menino e chamou-lhe a ele próprio abutre. A fotografia perseguiu-o e levou-o ao suícidio com 33 anos.

4 de mar de 2011

O DESCONCERTO DO MUNDO

Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos;
E, para mais me espantar,
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
O bem tão mal ordenado,
Fui mau, mas fui castigado.
Assim que, só para mim,
Anda o mundo concertado.

Camões


Lição de vida

Concordo com a Andreia e uma prova disso é o url de uma video que prova isso....

http://www.youtube.com/watch?v=gf3R_6KDf00&feature=player_embedded

Não consigo é uma palavra proibida.....

3 de mar de 2011

Momentos de Reflexão

"O sofrimento é passageiro; desistir é para sempre."

Lance Armstrong


Vamos fazer o que nos diz Lance, e vamos parar de desistir eliminar essa palavra do nosso dicionario e tentar fazer, o que pensamos que nao conseguimos, antes de desistir.

2 de mar de 2011

Pensamento do Dia

«A adolescência é como uma casa em dia de mudanças: Uma desordem temporária.»
Julius Warren

1 de mar de 2011

Os livros que dançam

Hoje em dia ouve-se falar que os computadores já fazem de tudo, mas ouvir que os livros dançam já é outra conversa.
Os vossos livros também dançam?
Assistam e divirtam-se.


100 Publicações

Já não vinha à algum tempo aqui ao nosso blog e como não estava a fazer nada pensei:" Porque não vou visitar o nosso Blog" . E aqui estou eu.
Quando entrei no Blog tive a agradável surpresa de constatar que a Turma 10H já tem 100 publicações no blog.
Com tanto entusiasmo dei por mim a escrever a 101 publicação.
Espero que o nosso blog tenha muitas mais publicações e um monte de visitas.
Parabéns a todos os que trabalharam e continuam a trabalhar arduamente para termos um Blog desta qualidade.
Beijos a todos e uma boa continuação de leitura.

Outra curiosidade...


Antes da II Guerra Mundial, a lista telefónica de Nova Yorque tinha 22 Hitlers, e depois dela não tinha mais nenhum.

[Não resisti em colocar esta imagem]