4 de set de 2011

Crónica de uma viagem

Normalmente, às férias da minha família nunca são no mês de agosto, mas sim no início do setembro e este ano não foi diferença.Desta vez, dirigimo-nos a Bilbao, a terceira cidade mais importante de "España" (Madrid, Barcelona e Bilbao) e talvez a mais industrializada das três. Bilbao localiza-se na região do País Basco (Euskadi) ao norte da Espanha mesmo na costa da  Cantábria. Alguma vez ou outra poderão ter ouvido falar deste "país" através da menção da ETA (Euskadi Ta Askatasuna = Libertação da Pátria Basca) grupo que confronta o governo de Espanha através de actos terrorista como tentativa de ameaça para deste modo conseguir a independência. E a denominação de «país» resulta do grande poder económico que esta região detém, devido às jazidas de menerais fósseis como o carvão e pela sua indústria de extracção e de transformação metalúrgica.
Para além disso, Bilbao é sem dúvida uma cidade de diferenças: não vemos nunca "duas pessoas iguais" ou seja, encontramos de todo o tipo de pessoas com todo o tipo de personalidades, maneiras de vestir e mesmo de viver.
Apesar de não querendo, o "País Basco" deixa transparecer ainda, sinais da Espanha: as famosas ruelas cheias de tapas, a afabilidade das pessoas e a mentalidade social e calorosa.
Para além disso, Bilbao (capital do "País Basco") é onde se encontra a sede do banco BBA e onde se encontra também uma das "sucursais" dos museus Guggenheim (conhecidos museus de arte, criados pela Fundação Solomon R. Guggenheim e espalhados em cidades como Veneza, Nova York, etc.).
Não obstante, Bilbao é também uma cidade de paralelismos: onde podemos encontrar magnificas pontes e edifícios modernos ao lado de edifícios antigos, clássicos, do renascimento e gótico.
Outra curiosidade desta região, que a torna ainda mais possível de ser país, é o seu dialecto: o euskadi. Língua própria do País Basco, para além do castelhano.
Enfim, sem dúvida um lugar a visitar. Uma viagem inesquecível.

Nenhum comentário: