14 de mar de 2012

Odeio esta situação

Não consigo estar mais assim, preso pelos meus esforços, rodeado por tantas pedras, inválido de tanta incerteza. Não consigo estar mais assim, simplesmente não dá mais: é uma perda de tempo, de recordações. Que é do que se vivia? De como vivia? Que é daqueles dias de liberdade infinita, sem preocupações? Não consigo estar mais assim, a pensar em cada sítio, a remoer todos os minutos, absorto em tanta sedentariedade.
Mas mexo-me? Não faço ideia, tenho medo de me mexer e de derrubar tudo de vez. Então, que faço? Fico parado até quando? Até que dia? Preciso desesperadamente de um prazo. Algo que me diga, é agora! Alguém que me diga já basta! Mas estou farto de ser sempre eu a talhar o caminho para que os outros possam passar.
Vou ficar estático até que o boneco rebente, até que a ponte caia e vá ao fundo com tudo o que me detém, com tudo o que já dei...Já não posso mais, confesso que não posso mais. Já estou cansado disto.

4 comentários:

Cristina Fitas disse...

Uma solução. Não sejas tão altruísta. Torna-te egoísta e pode ser que a situação mude.

DavidPampillo disse...

não acho que seja esse o caminho Cristina...acho que devemos contar com os outros, e fazer com que os outros contem connosco...mas tem que haver um compromisso entre as pessoas. Isso sim, um compromisso.

DavidPampillo disse...

Porque ao sermos egoístas ficamos com um vazio impreenchível. :/

Cristina Fitas disse...

sim, concordo. Devia haver entreajuda e relações de ajuda mas "being a bitch sometimes" como eu digo também ajuda.