9 de jan de 2012

a verdade é esta

Eu invejo-te. Tenho inveja da tua capacidade de compreender sem te esforçares muito, tenho inveja do teu riso, dos teus olhos, de como és e do que me falta e da tua serenidade alta e indestrutível. Tenho inveja por dissimulares as palavras ao querer falá-las. Eu invejo-te, por conseguires ignorar-me. Quem me dera ter esse poder também para te ignorar a ti! Eu invejo-te - cortas a minha respiração. 
Eu pergunto-me, será isto inveja ou afinal admiração??

Nenhum comentário: