7 de set de 2012

A minha amiga Cândida


É difícil para mim, e acho que seria difícil para qualquer pessoa que a conheça, falar dela. É difícil porque é um tipo de pessoa, um tipo de amigo, que apenas se conhece uma vez em cada três anos…é difícil porque só algumas pessoas nos deixam tão cativados pelo simples facto de estarem lá. A minha amiga Cândida é assim.
Quem a conhece bem tenho a certeza que compreendo o que digo e, quem não a conhece, tenho a certeza que gostava de a conhecer depois disto porque a verdade é que, apesar de não existir uma pessoa igual a outra, a minha amiga Cândida é mesmo única e eu poderia enumerar um conjunto de qualidades, mas fico apenas por uma: fantástica.
No que toca a ser engraçada é-o como nenhuma outra pessoa. Tem uma capacidade tão natural para fazer rir os outros que seria completamente impossível ignorar. Eu já me ri muitas vezes com ela, de facto cada vez que nos encontramos ela faz-me rir e eu esqueço-me dos meus problemas por instantes. De cada vez que ela diz “raio do rapaz” eu rio...só de pensar nisso, já estou a rir.
Os meus amigos e eu temos a Cândida como uma amiga, como uma irmã. Todos os nossos episódios estão de alguma forma ligados pela Cândida, e mesmo quando ela não está lá fisicamente, nós lembramo-nos dela como se estivesse. Ela conhece verdadeiramente o que é ser “mais velho” (e não falo apenas na idade), ela sabe diferenciar o que está certo e o que está errado e todos nós sabemos que quando precisarmos, com ela podemos falar. A minha amiga Cândida é tão carinhosa que apetece esmagá-la num abraço e, acreditem, eu já tentei. Para além de ter tentado “assassiná-la” diversas vezes ela consegue sempre sair vitoriosa…ou atacar o chão.
Uma vez estávamos na aula de inglês a falar sobre o que é que nós gostávamos de fazer no futuro e a minha amiga Cândida disse, sinceramente emocionada, que gostava de ir para a África ajudar! Bem, todos nós podemos pensar que isso é algo que muita gente diz que gostava de fazer mas afinal não faz, mas bastava ver no olhar dela o seu altruísmo bem patente seguro de que o irá concretizar.
Às vezes acho que ela não sabe a dimensão da minha admiração por ela…acho também que lhe devo um pedido de desculpas ou outro por alguma coisa que tenha feito e também acho que ela compreenderá. Porque ela é assim, inteligente.
Se me perguntarem porquê escrevi isto é porque acho que não são só as pessoas famosas são merecedoras de homenagens, e por falar em famosa, não duvido que esta venha a ser um dia uma actriz brilhante pois a arte da representação assenta-lhe espontaneamente.
Mas agora, a minha amiga Cândida é especial porque apesar de ela ter muitos outros amigos sei que poderei sempre contar com um espaço para mim no seu amplo coração.

Nenhum comentário: