19 de jul de 2012

Que


Que uma dor no peito não mente,
Que todo aquele que se ausente
Volte para mais uma vez ser amado
Como se nunca tivesse ido.

Que ninguém chora por mero acaso
Que isso tem sempre alguma razão
Seja uma falta ou um perdão,
Ninguém é impune de um abraço.  

Que todo aquele que grita em silêncio
Lance a voz mais alta que o vento
Para que possa ser ouvida.

Que alguém que tenha ouvidos atentos
Ouça com fúria acesa o chamamento
Daqueles que vivem verdadeiramente a vida.

Nenhum comentário: