1 de dez de 2011

Elevo a ironia ao seu expoente máximo.

Nenhum comentário: