9 de nov de 2011

Cão é condenado à morte por apedrejamento

Um tribunal rabínico de Jerusalém condenou à morte por apedrejamento um cão, por suspeitar que este é a reencarnação de um advogado que insultou juízes do tribunal.
A suspeita teria iniciado quando o cão foi ao tribunal de Assuntos Monetários, em um bairro ultra-ortodoxo judaico de Mea Shearin, em Jerusalém. Apesar de inúmeras tentativas para tirar o animal do local, o cão se recusou a sair.
Um dos juízes presentes, ao ver a cena, lembrou-se do caso de um advogado secularista que teria ofendido o tribunal 20 anos atrás e acabou sendo "amaldiçoado" pelos magistrados com a "praga" de que o espírito de um cachorro tomasse seu corpo, e concluiu que o animal que invadiu o recinto era aquele advogado.
Um funcionário, que não quis se identificar, disse que o apedrejamento foi ordenado pelos rabinos por causa do desconforto que o cachorro havia causado. Acrescentou que os rabinos não emitiram uma sentença formal, mas ordenaram que as crianças que estavam fora do tribunal o apedrejassem. "Eles não viram isso como crueldade com animais, mas como uma maneira apropriada de se vingar do espírito que havia entrado no pobre animal", disse o funcionário.
O cachorro conseguiu fugir.
A organização do bem-estar animal, ‘Lef the Animals Live’, apresentou uma queixa na polícia contra o presidente do tribunal, o rabino Avrahan Dov Levin, que negou a condenação de apedrejamento.

Noticia retirada daqui .

2 comentários:

nana disse...

há com cada uma, meu deus!
coitadinho do corpo que receber o meu espírito o:

DavidPampillo disse...

estupidez do fundamentalismo!