30 de ago de 2011

A DOR

A dor possui um grande poder educativo: faz-nos melhores, mais misericordiosos, mais capazes de nos recolhermos em nós mesmos e persuade-nos de que esta vida não é um divertimento, mas um dever. (Cesare Cantú).

Esta citação deste historiador italino tão verdadeira e tão cheia de significado para mim pode soar a estranho para todos vós, num período de férias, feito de diversão, de praia, de boa vida, de alegria, de felicidade ... Destoa num CONTEXTO que deveria ter sido o ideal , mas que não o foi para mim ! Longe disso!
Devem ter estranhado, desde a nossa separação no final do ano lectivo,  o meu longo silêncio neste blogue, a falta de um voto de boas férias, um agradecimento e o manifestar da minha satisfação pelo vosso magnífico trabalho que este blogue espelha tão bem. Não foi por ingratidão, não. Porquê ? Por causa da tal dor ... a dor de saber que se vai perder quem nos deu a vida e a iluminou com o seu sorriso, a dor de ver sofrimento estampado no seu rosto durante todas as semanas ,  a dor de passar horas, dias e noites  no serviço de Oncologia, vivendo o meu e outros dramas humanos. Essa dor que só o tempo atenuará... Ficam-me para sempre as lembranças da minha mãe que partiu para a eternidade na madrugada do dia 25 de Agosto para suavizar essa dor.
Acompanharam, ao longo do ano, um pouco essa dor que foi aumentando e ,por isso agora que voltei ao trabalho queria deixar aqui expresso o meu agradecimento pelas palavras de apoio que me foram dando, de forma tão carinhosa. Em breve estaremos de novo juntos... não para chorar como chegou a acontecer mas para rir, porque a vida segue como um rio e devemos aproveitá-la como a maior riqueza que temos....

Até breve!

A vossa professora e amiga

2 comentários:

DavidPampillo disse...

Professora, já alguma vez ou outra perdemos alguém que adoramos com força desmedida; todos já alguma vez ou outra sentimos essa dor. É deveras intolerável, mas também é suportável pois relembra-nos que somos humanos e que enfim, temos coração.
Não há forma física de fazer passar essa dor, ela manter-se-á até ao fim, mas teremos sempre com o que contar: com a nossa memória e com o nosso amor que guardaram os bons momentos, os momentos bons, com essa pessoa.
As nossas palavras de força e talvez algum alento, de toda a turma com certeza (11ºH).

P.S.: e lembre-se, como alguém disse uma vez: "não faz mal chorar".

marianapereira disse...

Ai professora, acha mesmo que tem que justificar a sua ausência? Por amor de deus, nós até podemos ser um pouco putos, mas todos nós já passámos por uma situação de dor, aquelas em que o mundo parece acabar e o que sobrou não chega. Mas é como diz, com o tempo apercebemo-nos que tudo é uma aprendizagem, os bons momentos ficam sempre guardados, e temos de continuar em frente. As saudades ficam, as memórias também, mas quem nos ama não nos queria ver a chorar pela sua partida. «Não chore porque "acabou", sorria porque ACONTECEU!»