26 de jun de 2011

Summer Nights

Apeteceu-me escrever. Apeteceu-me dizer como são frescas e quentes ao mesmo tempo estas noites de verão a que estamos acostumados. Apeteceu-me falar das horas intermináveis que fico com a janela do quarto aberta e me deixo encher por todos os sons da noite e as brisas cálidas. Apeteceu-me falar da lua que me acompanha e parecendo apaixonados, olhamos um para o outro, se bem que sei que ela não sabe. Dos meus amigos, dos verdadeiros, aqueles com os quais partilho tantas gargalhadas e tantos momentos felizes.



Recordações deste verão tão jovem que será inesquecível, será memorável, será o melhor. Estará sempre presente, os momentos únicos, aquele Particípio Passado do qual já falei e que se repete.

E amanhã voltaremos a falar deste verão, destas noites de verão que ficaram não boas nos nossos corações, que ficaram nas nossas mãos pois delas nos fizemos acompanhar os cumprimentos, os contactos com os outros.


Que boas foram essas noites de verão, para sempre cá dentro.

Nenhum comentário: