29 de jun de 2011

Hoje custa-me escrever. E custa-me especialmente porque o assunto é delicado. Como todas as pessoas que viram os boletins informativos, morreu Angélico Vieira. E custa-me ouvir e ler tudo o que se tem dito por aí. 
Eu, como muitos outro jovens da minha idade, faço parte da Geração Morangos com Açúcar, e por incrível que possa parecer, tenho orgulho. Eu fui uma das muitas jovens da minha idade que foi aos concertos dos D'ZRT, que sabia as letras de trás para a frente de bandas como os D'ZRT, 4TASTE, JUST GIRLS e o FF. 
Mas porque é que agora, quase cinco anos depois da febre dos D'ZRT vou ficar indiferente à morte de uma das pessoas que foi como um ídolo? Por ter crescido? Por vergonha? Nada disso, minha gente. Eu cresci a dizer que "para mim tanto me faz", a constatar que "as folhas já não caem" e a dizer aos meus inimigos "bye bye, vou-me divertir!". 
Mas apesar de dizerem que lá não se aprende nada e até se "desaprende", com os actores que fizeram parte de uma das oito séries aprendemos muito. 
A 16 de Abril de 2006, domingo de Páscoa, Francisco Adam morreu num despiste automóvel. Segundo exames toxicológicos, o jovem terá consumido cocaína e tinha também álcool no sangue, que havia consumido pouco tempo antes de acidente. O "Dino  Man" foi homenageado, e o funeral foi emitido na TVI.
A 20 de Maio de 2007 Tiago Felizardo, o "Manel" dos Morangos com Açúcar, foi notícia após ter sido agredido com um copo num bar lisboeta, o Loft. Foi para o hospital e levou mais de 70 pontos no rosto.


E agora foi o Angélico. O jovem que tanto sucesso teve junto das jovens, faleceu ontem. Num acidente na A1, saltou um pneu do carro. Um carro emprestado por um amigo, que pelos vistos tinham apenas um seguro de garagista. Muito se tem especulado. O certo é que um jovem teve morte imediata  e outro saiu ileso. Segundo dizem, apenas o jovem que tinha cinto de segurança saiu ileso. Mas o jovem disse que Angélico Vieira tinha o cinto colocado. 
É sempre duro ver um jovem, com um futuro promissor, a morrer tão novo. Principalmente quando ele é um ídolo para tantos jovens. Mas já li coisas muito cruéis em fóruns e blogs. Quem é que, com um carrão que nos leva até às nuvens ia cumprir o limite de velocidade?
É bom que todos tiremos as devidas lições desta pequena tragédia.
Mas gostava ainda de vos mostrar algumas imagens que mostram a crueldade e talvez até a ignorância das pessoas:







Deixo-vos com a música interpretada pelos D'ZRT, dedicada a Francisco Adam.




Tua alegria não será esquecida
Sabemos que não queres tristezas entre nós
És um exemplo pra agarrar a vida
Meu puto, acredita, estarás sempre entre nós

(...)
E eu não te quero perder
Presta atenção ao que eu te digo
E eu não te quero perder
Encara a estrada como um perigo

4 comentários:

Gabriela ♥ disse...

Tens toda a razão :)

bárbara disse...

que tenso :/

SusanaPinto disse...

essas pessoas nao respeitam mesmo aos fas e à familia principalmente.... não têm mais que fazer e estao ruidinhos de inveja... crescam e desapareçam.... :(

eu era fa dos dzrt e do angelico, claro que fiquei muito triste :(


força para a familia

Natália Granja disse...

Concordo totalmente com o que referiste.
Todos os dias morrem pessoas e é sempre triste saber disso, no entanto, o choque é ainda maior quando é uma figura pública. As pessoas não têm respeito pelo sofrimento dos mais próximos do jovem e tambem dos fas. É triste ouvir comentários de alguns ignorantes.
Tal como tu, sou da geração morangos com açucar. Tal como tu, fui aos concertos dos D'zrt e tal como tu, não me envergonho minimamente disso.
Já quando foi a morte de Francisco Adam as pessoas não tiveram o minimo de respeito. Ninguém tem nada de criticar o que Francisco Adam fez antes da sua morte, qual foi a causa ou não e o mesmo digo da morte de Angélico Vieira. Se conduzia sem cinto, errou claro mas ninguem tem o direito de o difamar porque toda a gente já conduziu sem cinto.
Gostei Mariana*