5 de jun de 2011

As Direcções da Política - Em Contexto




Ora, a propósito da conjuntura política a que estamos a assistir, decidi postar no que é que consistem os termos de ESQUERDA, CENTRO E DIREITA, pois notei que para alguns a ideia está um pouco confusa e para tal, achei bom que todos estivéssemos a par das "Direcções da Política."


Antes de mais, é preciso esclarecer que para cada país estes termos podem variar em significado e em acções, embora eles todos se baseiem numa ideologia central. Mas, tomemos por exemplo o caso de Portugal: um país democrático.


Em Portugal, quando falamos de Esquerda Política, englobamos todos os partidos políticos e pessoas que, sigam uma ideia de liberalismo em relação aos costumes e tradições, e de conservadorismo em relação a economia. Por exemplo, no liberalismo dos costumes, a Esquerda política defende o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a legalização das drogas e outros assuntos polémicos. A ideia contrária está na economia, pois a esquerda defende que o Estado tem que ter intervenção directa sobre questões económicas de forma a solucionar quaisquer problemas. A principal ideologia da esquerda é que a vontade do povo se encontra acima da lei.


Temos exemplos de partidos de esquerda tais como: o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista Português, entre outros. Também refiro que dentro da própria esquerda existem outras esquerdas, normalmente com ideais mais radicalistas e extremistas.


Também existe em Portugal o Centro político, e como o próprio nome indica, encontra-se no meio da Esquerda e da Direita. Normalmente o Centro segue uma ideia de equilíbrio e de moderação em relação as outras duas. O Partido Socialista é um partido de Centro. Mas também no Centro existem outros centros com tendências para serem centros de esquerda ou centros de direita.


Outra "Direcção Política" é a Direita. A Direita política é completamente o oposto à Esquerda. Conservadora no costumes e tradições: como o valor da igreja, a proibição da interrupção da gravidez, etc. Mas liberal na economia, defendendo a livre concorrência dos mercados e a lei da oferta e da procura. A Direita, ao contrário da Esquerda que defende o colectivismo (todos por um), defende o individualismo perante a sociedade e o Estado. A principal ideia da Direita, contrária à Esquerda, é que a lei está acima da vontade do povo.


Exemplos de partido de Direita: Partido Social Democrata, o CDS, etc.

Também dentro da própria Direita existem outras direitas que assumem, normalmente ideias também mais radicais e extremistas.


Atenção: Em Portugal, tanto a Esquerda, como o Centro e a Direita, todas, se inserem num contexto político democrático e todas almejam a preservação e a protecção do Estado, sendo democrático e de direito. Não é minha intenção com esta postagem levar as pessoas a uma ou outra direcção, depois, a nossas crenças e ideologias políticas serão construídas pelas nossas próprias experiências e não por que alguém diga.


Espero ter sido útil ;)

2 comentários:

Cristina Fitas disse...

Texto muito esclarecedor, para quem não percebia isto da direita e esquerda acho que com este texto esclareceste as nossas dúvidas sobre esta questão :D

DavidPampillo disse...

foi a minha intenção cristina ;)