22 de abr de 2011

Crónica de Circunstância

Uma das coisas que me deixa assim um pouco…sem saber fazer bem o quê são as conversas de circunstância, ou seja, as conversas do momento. Por exemplo, são aquele tipo de conversas de elevador, quando entras e está um vizinho, cumprimenta-se formalmente (“bom dia…boa noite…etc.”) mas fica-se ali um ambiente de não sei quê, espera-se que o vizinho diga alguma coisa ou dizemos nós? E quando nós finalmente dizemos alguma coisa ou é sobre o estado do tempo, principalmente sobre o estado do tempo ou então uma piadinha tão seca tão seca que o outro olha para nós como a dizer: “tinha que entrar ao elevador a estas horas da manhã e encontrar-me com este paspalho…”


E depois tens aquelas conversas de circunstância de sala de espera de um consultório ou uma clínica: há uma atmosfera sepulcral quase sinistra, ninguém fala, é como se quem lá estivesse esperasse a notícia: “tem 10 dias de vida” ou “tenho que retirar todos os dentinhos da frente.”


Também há aquelas da fila de espera, quando se vai tirar a senha ou coisa assim: imaginem uma fila enorme onde se está há mais de meia hora, o da frente sempre a bocejar e o de trás…bem o de trás é simplesmente esquisito.


Outra conversa de circunstância, e dou-vos a minha experiência, são aquelas dos aviões, que ao contrário das do comboio ou autocarro são mais chatas, e explico-vos o porquê: é que nos comboios ou autocarros podemos levantar-nos e ficarmos parados, mas nos aviões…hum …duvido muito que alguém fique tantas horas em pé só para fugir à essa conversa.


E por fim a conversa de circunstância, que para mim é a mais constrangedora: a das casas de banho: já se encontraram numa situação assim? Não sei como será com as mulheres, pois elas são capazes de entrar 5 numa casa de banho, é natural, mas com os homens…é de imaginar o ambiente constrangedor. Primeiro quando as casas de banho são pequenas e uma pessoa quer lavar as mãos mas há um que está a lavá-las nesse preciso momento, e depois quando finalmente acaba ainda se vira para o lado para secá-las e uma pessoa fica ali, a espera sem saber fazer o quê. Depois temos aquelas casas de banho grandes (tipo às do centro comercial) onde só estás tu e outra pessoa no meio de aquele espaço tão grande. E depois tens aquelas casas de banho (chatas) onde só há mesmo um cubículo ou um urinol (no caso dos homens) quer dizer vem uma pessoa toda aflita e está alguém mesmo lá, a impedir-nos. É caso para dizer: “o que foi que eu fiz para merecer isto??”


E bem, são estas conversas de circunstâncias pelas quais todos alguma vez ou outra já passou e que nos deixam assim um pouco constrangidos. São momentos deste tipo que preenchem a nossa vida de situações cómicas das quais às vezes não se pode sair. É nestas alturas que se calhar um bocadinho de sentido de humor vem bem para descontrair.


DavidPampillo

4 comentários:

Hélia AC disse...

Fantástico David! É, sem dúvida, algo que também me inquieta bastante. Então os silêncios entre essas conversas... Quem vai quebrar primeiro?

Já agora, o vosso blog está fantástico. Para além de óptimas contribuições, o próprio layout está simples e atrai, assim como dá para 'sentir' o espírito por detrás do vosso projecto. Parabéns :)

DavidPampillo disse...

bem hélia, muito obrigado pela parte que me toca a mim como bem pela parte que nos toca a todos!!!

E por falar em blogues, o vosso também tem sido uma inspiração para nós fazermos o nosso melhor. Obrigado da nossa parte :DD

Cristina Fitas disse...

Uma palavra. Amei David, ups já são duas. Simplesmente um tema ao qual todos nós podemos dizer que tivemos pelo menos uma vez na vida tivemos uma conversa de circunstância bastante estranha ou divertida. Por acaso eu gosto das conversas que se pode ter numa viagem de avião. Também tive conversas de circunstância em que fiquei a conhecer a vida da pessoa em questão e também de toda a sua família.
O pior é mesmo quando não se sabe o que falar e se o devemos fazer.
Adorei David, adoro os teus textos e a tua escrita. xD

DavidPampillo disse...

Oh cristina OBRIGADO :DD simplesmente aconteceu-me ter uma dessas conversas um destes dias e onde melhor para contar essa situação se não no nosso blogue??
Bem aqui fica outra pegada tão mais engraçada para enriquecer o nosso blogue!!
Gracias :D