22 de jan de 2011

uma nova escola

Já passa algum tempo desde a última vez que postei neste blogue. Não há motivo em especial, e na verdade duvido que alguém esteja minimamente interessado nisso. Por isso, vou passar ao motivo que fez com que eu voltasse "ao activo". 
Hoje acordei muito cedo, e como já não tenho grande interesse nos desenhos animados, fiquei deitada a ver o "Bom dia, Portugal". Foi então um senhor comentar o facto de a violência na escola estar a diminuir. Fiquei muito contente por isso, mas depois li no rodapé que, em média, há 8 agressões por dia. Fiquei revoltada! Porque há muitos partidos que não concordam com a criminalização da violência escolar, não consideram que seja um crime público.
Somos nós, alunos, que sabemos o que realmente se passa na escola! Quantos de nós não vimos miúdos a serem gozados, agredidos ou envergonhados em público? Quantos de nós não tentámos já parar com isto? Quantos de nós não fomos e/ou somos vítimas de violência física e psicológica na escola ou nas suas imediações? E não deve isto ser considerado crime ? Está certo, fala quem já nem sabe o que é andar na escola.
A escola já não é um lugar de paz e de amizade, é lugar de birras, de boatos, de calúnias, de racismo, e isso não deve ser punido por crime?
Eu quero uma escola diferente, quero uma escola justa!

4 comentários:

DavidPampillo disse...

Quantos de nós não vimos, não pensamos, não sofremos com isso? As vezes o maior cego é aquele que não quere ver, e por isso muito obrigado por esta postagem, eu também quero uma escola assim.

P.S. E é bom ter-te de volta nas postagens :D

IsabelJuncalP disse...

Como eu compreendo a tua revolta interior!
Às vezes os "grandes" só se preocupam com o acessório, com o visível, e esquecem-se que um dia foram jovens como nós, que viram e que sentiram estes actos criminosos.
Um dia seremos "grandes", mas, por favor, não sejamos como eles!

Mariana Pereira disse...

Mas o pior é acharem que a violência nas escolas é inexistente, ou então que querer condená-la é extremismo.
São tretas, temos que parar com isto aqui e agora!

João Pedro Rodrigues disse...

Concordo com tudo, grande Mariana!!