10 de jan de 2011

Chuva.


Mas afinal quem és tu ?
És aquela 'coisa' que molha as minhas manhãs, as minhas tardes e as minhas noites; simplesmente molhas os meus dias !
Não é que eu queira, mas fazes isso contra a minha vontade.
Mesmo usando um objecto com um nome bastante óbvio consegues o que queres (molhar-me); mas mesmo tendo um nome óbvio, a sua função também é óbvia, o que não é óbvio no meio disto tudo é a eficácia que é muito pouco óbvia. --'

6 comentários:

DavidPampillo disse...

Hahaha, engraçado comentário Silvia!! é verdade, tanta chuva, tanta água: já chateia!

silviafreitas. disse...

Obrigada David :)
É mesmo, tanta chuva chateia mesmo!

SusanaPinto disse...

detesto a chuva....detesto o inverno....

e estraga-te o pentiado não é silvia....ahahaha

silviafreitas. disse...

Podes crer Susana --'
É mesmo aborrecido

Marta Senra disse...

Gostei muito deste momento.

kristina fitas disse...

Amo chuva, amo Inverno digam o que disserem
A chuva é linda, parece que a Terra chora pelos nossos actos cruéis e ao mesmo tempo parece estar-nos a cantar uma música ao qual não conhecemos a criação